EscritArtes

Textos => Arquivo prosa restante => Tópico iniciado por: josé antonio em Janeiro 30, 2009, 18:23:40



Título: O TEATRO CONTRA A CRISE
Enviado por: josé antonio em Janeiro 30, 2009, 18:23:40
                   A avenida inacabada de Patrícios, uma pequena aldeia de ruas de terra batida, pretendia ser uma homenagem aos “boulevards” de Paris. Até a mítica estação ferroviária, uma das poucas da Pampa argentina com direito a primeiro andar, é de inspiração francesa. É preciso dizer que esta localidade, situada a 255 quilómetros de Buenos Aires, foi até, 1977, o centro nevrálgico da rede ferroviária da antiga Compañia General Buenos Aires, que chegou a ter cinco mil habitantes e que hoje não passam dos 500.
                   Em Patrícios era preciso lutar não só contra a pobreza e a apatia mas também contra o aborrecimento e o desejo louco de rumar a outras paragens. Em 2001, a Argentina viveu a pior crise económica, política e social da sua existência. Patrícios parecia prestes a mergulhar de vez no abismo – foi nessa altura que a pediatra da aldeia, Mabel Ayes, convocou alguns habitantes à antiga estação e lhes propôs a criação de um grupo de teatro.
                   “ Ao princípio éramos um grupo muito pequeno, mas, com o tempo, outras pessoas juntaram-se a nós. Nunca tinha pensado que era capaz de representar, e agora não sou capaz de viver sem o teatro” – reconhece Nilda Martinez de 79 anos, uma das mais dinâmicas actrizes do teatro comunitário Patrícios Unidos de Pie.

                   Graças a esta iniciativa a aldeia saiu do esquecimento.

                    No fim-de-semana em que a mítica estação ferroviária comemorou o seu centésimo aniversário – sem comboios – as 40 camas de Patrícios estavam reservadas. As tendas espalharam-se pelos arredores. Cerca de mil pessoas foram até lá, para rir e chorar com os Patrícios que resistiram e ganharam uma batalha contra a negligência do poder político e o esquecimento, ao transformarem a sua aldeia num verdadeiro teatro.


*** As coisas que eu sei…***


Título: Re: O TEATRO CONTRA A CRISE
Enviado por: Goreti Dias em Janeiro 30, 2009, 18:38:15
Uma lição que podia ser "plantada" em outras aldeias. De facto, as coisas que sabe!
Abraço


Título: Re: O TEATRO CONTRA A CRISE
Enviado por: josé antonio em Janeiro 30, 2009, 18:45:48
Goreti,
E muitas mais.
Hoje estou mesmo prá-frentex.
A propósito, cheira-me a bolo ou tenho o olfacto igual ao meu Kiko?
Abraço


Título: Re: O TEATRO CONTRA A CRISE
Enviado por: Goreti Dias em Janeiro 30, 2009, 19:11:24
Lamento desiludi-lo, hoje não há bolo. Só mesmo amanhã!
Abraço


Título: Re: O TEATRO CONTRA A CRISE
Enviado por: josé antonio em Janeiro 30, 2009, 19:13:12
Amanhã?
Amanhã serei eu, cara amiga.
E bolo de aniversário recesso... sinceramente!


Título: Re: O TEATRO CONTRA A CRISE
Enviado por: Goreti Dias em Janeiro 30, 2009, 19:16:26
O bolo será fresco!
A sua data de nascimento não está no site... assim não vale!


Título: Re: O TEATRO CONTRA A CRISE
Enviado por: josé antonio em Janeiro 30, 2009, 19:18:48

Fresco como o aniversariante ou a senhora ainda tem dúvidas?
Se tem diga-o já antes do 4º Rendez-Vous...
Abraço