EscritArtes

Textos => Contos => Tópico iniciado por: Figas de Saint Pierre de em Maio 30, 2017, 18:40:39



Título: A MEIAS
Enviado por: Figas de Saint Pierre de em Maio 30, 2017, 18:40:39
A MEIAS
Numa noite, de inverno,
gelada,
em que até o inferno se apagava!
dois ladrões fizeram um assalto,
que rendeu muita nota!

Meterem tudo num saco
e foram para o seu buraco,
sua toca, gelada,
para dormirem!

Há três noites que não pregavam olho
e um deles era zarolho!

O ladrão mais forte, zarolho,
seguro que não havia perigo
abriu o saco  e…
-“Ena pá! Tanta nota!”,
disse o ladrão, finguela, com bom olho
mas quase a desmaiar, com o frio!

-“É para dividir a meias?” perguntou.

-“A meias?” Perguntou, o ladrão mais forte?

-“Sim, dividir, a meias”, disse o ladrão  mais fraco.
-“Tá certo”, disse o mais forte”
Depois, tirou suas meias
e disse, para o ladrão fraquinho:

-“Toma lá. Dou-te as meias todas.
São das melhores que há.´
Dorme quentinho”

Realmente, foi um gesto humanitário!!!
Graças às meias, o ladrão,
fraquinho, dormiu, quentinho
e não se constipou!
O mais forte constipou-se e  espirrou, espirrou!

Tanto espirrou, que o ladrão finguela,
pegou no saco e fugiu, a correr,
com os pés quentinhos.

As meias eram boas!

Ainda agora, ouve-se o dono das meias a espirrar!

Ai se ele apanha o finguela,
rouba-lhe as meias.
…………..xxxxxxxxx…………….
Autor deste original e inédito:
Silvino Taveira Machado Figueiredo
Gondomar