EscritArtes

Textos => Poesias => Tópico iniciado por: Figas de Saint Pierre de em Junho 05, 2019, 20:58:17



Título: POEMA COM RUGAS
Enviado por: Figas de Saint Pierre de em Junho 05, 2019, 20:58:17
POEMA COM RUGAS!
Os poetas;
feitos de matéria que canta a beleza
que a matéria d'outros tem,
como flor, no seu esplendor da primavera,
mas não cantam as engelhas das velhas,
os corcundas e as rugas dos velhos,
embora tivessem sido belezas
floridas e belas flores d'outras primaveras,
mas agora, apenas só matéria,
matéria velha,
que já não interessa,
porque não mais o brilho do olhar,
não mais a suavidade da pele,
todavia, o espírito sempre persiste,
mesmo em formas de Parkinson,
mesmo em formas de Alzeihmer,
todavia, tudo isso já não interessa
já não interessa à poesia,
a tudo isso faz-se de conta que não se vê,
que não se nota,
e muitas vezes, os poetas,
fazem poemas que do espírito
da sua matéria brota,
e mais importante que gosta de mostrar,
à boleia do espírito do seu poema,
é a beleza da sua foto,
ainda sem engelhas de velha,
ainda sem rugas de corcundas.
sem tremuras de Parkinson,
ainda sem Alzeihmer,
porque o que interessa à poesia
é a beleza dum beijo
e o encanto do desejo,
todavia, isso vem da matéria,
ou do espírito?

Qual o mais importante:
o espírito ou o impulso das hormonas?

E isto fica escrevido
antes que de mim esquecido!
Por quem me tomais?

Por que tomar partido;
pela parte material ou espiritual?
Pelo velho ou pelo novo?
...xxx...
Autor: Figas de Saint Pierre de Lá-Buraque