EscritArtes

Textos => Crónicas => Tópico iniciado por: Figas de Saint Pierre de em Junho 29, 2019, 17:23:41



Título: Bocado de Lua
Enviado por: Figas de Saint Pierre de em Junho 29, 2019, 17:23:41
BOCADO DE LUA
Era uma vez, um menino, muito imaginativo, que gostava muito de andar no baloiço, que seu avô tinha no pátio de sua casa, onde sua mãe já o tinha usado!
Um dia, numa tarde, cheia de sol, debaixo dum céu muito azul, com nuvens muito clarinhas, balouçava de lá para cá e de cá para lá, cada vez mais alto!
-“Ó Bô.  Inventa aí uma estória e conta-ma, enquanto ando no baloiço”

Seu avô pensou ,pensou,  olhou o céu, e começou assim:
-Eu não te posso dar lanço, mas posso fazer magia contigo, mas tu tens que ajudar:
-“Como?”, perguntou o neto.

-Olha bem o céu e aquelas nuvens

-Já olhei

-Agora, fecha os olhos. Dá lanço, com força, ao baloiço.
Força. Muita força. Para lá, para cá, para lá, para cá. Isso.
Vais conseguir tocar com a ponta dos teus pés nas nuvens.
Mantem os olhos fechados. Sempre para lá e pra cá, de cá para lá.
Estás quase. Continua.

-“O Bô, mas com olhos fechados é tudo muito escuro! Não vejo nada!”

-Tu até já, sem veres, passaste ao lado das nuvens e deste um pontapé na Lua.
Abre os olhos e vê! Partiste um bocado da Lua!

-Ó Bô, mas eu não vejo nada.

-Pois não.  Nem deste por ela, mas de olhos fechados conseguiste, com teu baloiço,
ires até à Lua e com teus pés tirares dela um bocado, que já vem a caminho!

-Mas, onde está?

-Aguarda. Esta magia é demorada, mas é verdade. Vais ver.

Naquela noite, o menino dormiu com seu avô, mas sempre perguntar pelo bocado da Lua.
O avô contava-lhe outras "estórias", até que, olhando para o relógio, abriu a janela e eis
que o quarto ficou cheio de luar do bocado da Lua, que o menino quebrara com seu baloiçar. O menino perguntou:
-Ó Bô, então o bocado da Lua não era só para mim?
-“Sim, mas com tão grande presente chega para toda gente!

Depois, o menino adormeceu e a Lua desapareceu.
Sonhou que tinha dormido com a Lua.
Tinha sido noite de lua cheia!
Agora, o menino, na alegria do seu andar
parece ter o brilho da Lua em seu olhar!
,,,,,,,,,xxxxxxxxxxxx,,,,,,,,,,,,,,
Figas de Saint Pierre de Lá-Buraque