EscritArtes

Imagem => Virtual 3D e 2D => Tópico iniciado por: CAMPISTA CABRAL em Agosto 28, 2019, 00:05:32



Título: A CRÔNICA QUE NÃO FOI ESCRITA
Enviado por: CAMPISTA CABRAL em Agosto 28, 2019, 00:05:32
A literatura é o caminho, a palavra é a estrada, a escrita o sentido... No meio da grita geral e da selvageria, escrever é resistir...

https://www.youtube.com/watch?v=xdRIfuIZmlk&t=21s

Acesse o canal! Inscreva-se! Compartilhe!


Título: Re: A CRÔNICA QUE NÃO FOI ESCRITA
Enviado por: carlossoares em Agosto 28, 2019, 13:59:26
Acabo de assistir ao seu vídeo. Extraordinário! Parabéns! Deixa-me a sensação de que, embora haja imensos livros e bibliotecas, o mais importante ainda está por ler ou escrever. Uma parte da sabedoria estará em resistir à tentação de pretender ler tudo ou escrever tudo. Cada vez mais me contento com ler e ouvir, em cada momento (como neste em que assisti ao vídeo) aquilo que faz sentido, dentro do quadro de sentidos que a vida permite.
Sem dúvida, a literatura é o caminho, apesar de ser o caminho mais desamparado e mais solitário. Mas é o caminho por onde todos podem seguir, se quiserem, basta saber escrever, nem é preciso saber escrever de certo modo, porque a literatura é aquilo que cada um quiser escrever. Este direito e esta liberdade, que eu saiba, só existe na literatura. Até os cientistas e os filósofos e os engenheiros e os médicos, e os artistas, em geral, incluindo os políticos, deviam perceber (muitos percebem e sabem muito bem) que a literatura é o reino em que cada um pode ser rei, o paraíso em que cada um pode deus, o inferno em que cada um pode ser demónio, o mundo em que cada um pode ser sábio. É o maior desafio intelectual, e não só, porque os seus domínios não conhecem limites que não sejam os da criatividade, conhecimento, sabedoria, arte, de cada um.


Título: Re: A CRÔNICA QUE NÃO FOI ESCRITA
Enviado por: CAMPISTA CABRAL em Agosto 30, 2019, 19:30:42
Olá Carlos!

Muito obrigado pelo acesso! Ainda bem que temos a literatura como uma forma de escapar desse caos e de tanta desumanidade!

Grande abraço!!