EscritArtes

Textos => Poesias => Tópico iniciado por: Goreti Dias em Junho 12, 2020, 15:48:25



Título: A singularidade das tuas polémicas
Enviado por: Goreti Dias em Junho 12, 2020, 15:48:25
A singularidade das tuas polémicas
cansa o espírito frouxo.
A tradução da tua ideologia
viola os princípios gerais dos básicos.
A transformação dos idiotas e dos traidores
dá um irisado às cortinas dos cérebros minúsculos,
não do teu!
A tua obsessão pelas estrelas canta noites loucas
e portas intactas.
Lá no interior, as cadeiras pintam os olhos da cor da sorte
e os lábios da cor da morte.
A quilha do teu barco não conhece o fundo dos homens poderosos
e o susto das viagens vertiginosas.
Os gestos construídos em espelhos de águas límpidas não existem
ou não existem os espelhos…
Construir cansaços?
Não, tu não sabes delinear um projeto assim tão elementar.
Polvilha-te de sal e faz-te às palavras que nunca temeste.
Nomeia a transumância dos humanos
e tosquia os seus velos.
Os relâmpagos iluminarão os seus currais,
os trovões afugentarão os tosquiados.
É assim.
Tal qual!