EscritArtes

Textos => Poesias => : Goreti Dias September 12, 2020, 19:57:05 PM



: A Lenda de S. Mamede
: Goreti Dias September 12, 2020, 19:57:05 PM
Interpretado no dia de S. Mamede, nas janelas do Arquivo e Museu Municipal de Valongo. Lenda transformada em versos por Goreti Dias

https://www.youtube.com/watch?v=Bg99RheI9qw&fbclid=IwAR3k5IXSBZ208OR-H8L-upqZtnZsIuLjGE2BQIMQ8S6vEWaZYiwRiOYVsZo cortado até aos 27 segundos e aproveitado dos 27 segundos até ao minuto. Colado a este pedaço, o seguinte, todo, sem transição.

https://www.youtube.com/watch?v=-wnjIVGL0Zk

Dois minutos de música

Refrão repetido por 3 vezes, sem música intercalada.

Amado santo velai por nós, (Dionísio)
Todos:
Valongo te roga # agora!
Se no deserto lançaste voz,
Ouve # este povo que implora!

Música (10 segundos)

S. Mamede de Cesareia,
da Capadócia longínqua,
a cidade de cristãos cheia,
alvo de perseguição iníqua.

 
Sob domínio do Império Romano,
mas aumento de povo cristão,
pela mão do Imperador Aureliano
morreu muita gente da oração.

Assim mesmo, com mortos tantos,
imanaram zelosos sacerdotes,
notáveis pregadores, muitos santos
e virtuosas fugas aos garrotes.


Um tal movimento cristão
alvo de perseguição desmedida
deu a Teodoto e Rufina a mão
para que nascesse uma vida.

Perseguidos, presos e martirizados,
zelaram pelo teu nascimento,
mas perderam suas vidas, abnegados,
seu triste fado em cumprimento.

Mas, pelo poder do divino,
uma santa e rica mulher
traça-lhe melhor destino,
Amia, de seu nome, assim o quer.

Reza a história que informou,
Bem menino, sua mãe de saber,
(porque um anjo lho revelou)
ser Mamede o nome que virá a ter.

 
Cresceu e cedo começou a receber
os ensinamentos da cristã doutrina,
mostrando grande aplicação e saber,
alegrando assim quem o ensina.

Desde novo, fez opção pelas virtudes,
a oração, a modéstia e o pudor,
prática corrente da fé, as verdades
impostas por Deus em Amor.

Incitava os companheiros à oração,
ensinando os Mandamentos de Deus,
conduzia-os ao Baptismo cristão,
convertendo inúmeros ateus.


Possuidor de bens avultados,
procurava viver como pobre;
visitava doentes e encarcerados,
num propósito muito nobre.

Aos martírios não soçobrou,
quando Demócrito o prendeu;
imperador Aureliano o chamou,
mas a renegar a fé não o convenceu.

Música (10 segundos)
Refrão:
Amado santo velai por nós, (Dionísio)
Todos:
Valongo te roga # agora!
Se no deserto lançaste voz,
Ouve # este povo que implora!


Confiscadas as suas riquezas,
ordem de prisão perpétua recebeu.
No cárcere, todas as malvadezas
e torturas várias ele sofreu.
 
Uma voz celestial se fez ouvir
e muita coragem lhe aconselhou,
guardar a sua fé e assim seguir
em ânimo, pois a Deus se consagrou.

Sujeito à pena do cavalete e apedrejado,
sofreu suplícios e dores atrozes,
mas pediu perdão, este condenado,
para os seus terríveis algozes.


Porém, não disposto a ser vencido,
o Imperador ordenou que fosse lançado
ao rio o corpo de Mamede ferido
para que pela morte fosse afastado.

Não era a altura de Mamede sucumbir!
Foi visto a erguer-se do seio das águas
e para o monte Argeo se dirigir,
com Deus sarando as suas mágoas.


No monte, solitariamente viveu,
a postura de eremita assumindo.
Por vezes, à cidade desceu,
de farrapos e peles vestindo.

Música (10 segundos)

Refrão:
Amado santo velai por nós, (Dionísio)
Todos:
Valongo te roga # agora!
Se no deserto lançaste voz,
Ouve # este povo que implora!


Apostolizava jovens, a fé dilatando,
mas foram presos e condenados,
Morreriam se um anjo, de vez em quando,
não levasse leite e mel aos desgraçados.

Um dia, Mamede recebeu inspiração
para abrir as portas do seu cárcere
e acabar com aquela repressão,
de forma tão eficaz quanto célere.

Alexandre, enfurecido, ali decidiu
matar Mamede com maior dor.
Numa fornalha ardente logo se viu,
mas nela passeava sem temor.

Ileso, cinco dias passados no fogo,
foi lançado num coliseu de feras
que junto dele se amansavam logo
deixando o tirano furioso deveras!

“Abram-lhe o abdómen”- decreta enraivecido.
As entranhas se espalham pelo chão.
Recolhe-as um Mamede reerguido;
Segue para a montanha, de cajado na mão.

Eis uma voz celestial descendo:

 “ ascende ao céu, ó corajoso Mamede,
pois Cristo, teu rei e senhor, te vendo
soldado fiel e forte, aguarda-te e pede
para te coroar com glória. Assim sendo,
resplandecerás sobre a mocidade que não cede
e florescerás, como lírio, no trono, em crescendo,
do cordeiro celestial; grande é o teu nome que se não mede
pelas medidas da terra, do céu elas sendo!...”

O Corpo do “Grande Mártir” foi recolhido,
pouco depois da morte, e logo honrado
pelos fiéis de Cesareia onde era conhecido.
E muito milagre por ele foi praticado.


Música (10 segundos)
Refrão:
Amado santo velai por nós, (Dionísio)
Todos:
Valongo te roga # agora!
Se no deserto lançaste voz,
Ouve # este povo que implora!


Música (10 segundos)

Refrão:
Amado santo velai por nós, (Dionísio)
Todos:
Valongo te roga # agora!
Se no deserto lançaste voz,
Ouve # este povo que implora!

Música (10 segundos, mais ou menos, até acabar uma faixa musical)



: Re: A Lenda de S. Mamede
: Maria Gabriela de Sá September 12, 2020, 21:23:20 PM
Não sabia que S. Mamede era o padroeiro de Valongo...


: Re: A Lenda de S. Mamede
: Goreti Dias September 14, 2020, 15:31:46 PM
Mas é. A Câmara Municipal encomendou uma atuação para abertura dos festejos possíveis. Preparei esta.


: Re: A Lenda de S. Mamede
: Dionísio Dinis November 11, 2020, 15:19:40 PM
Tive o gosto especial de ser um dos interpretes deste belíssimo texto. 


Sorry, the copyright must be in the template.
Please notify this forum's administrator that this site is missing the copyright message for SMF so they can rectify the situation. Display of copyright is a legal requirement. For more information on this please visit the Simple Machines website.