EscritArtes

Geral => Escritores de Mérito => Tópico iniciado por: Laura em Setembro 17, 2008, 22:29:42



Título: Sophia de Mello Breyner: As Fontes
Enviado por: Laura em Setembro 17, 2008, 22:29:42
Um dia quebrarei todas as pontes
Que ligam o meu ser, vivo e total,
À agitação do mundo do irreal,
E calma subirei até às fontes.

Irei até às fontes onde mora
A plenitude, o límpido esplendor
Que me foi prometido em cada hora,
E na face incompleta do amor.

Irei beber a luz e o amanhecer,
Irei beber a voz dessa promessa
Que às vezes como um voo me atravessa,
E nela cumprirei todo o meu ser.


Sophia de Mello Breyner Andresen, in Poesia I, 1944


Título: Re: Sophia de Mello Breyner: As Fontes
Enviado por: Guacira em Setembro 23, 2008, 20:58:54
Obrigada, Laura, por mais este presente.
Beujo, Guacira.


Título: Re: Sophia de Mello Breyner: As Fontes
Enviado por: Laura em Novembro 10, 2008, 21:14:45
Se é a nova escritora de mérito do EA, não posso senão encher o EA de poesia dela...

Ausência

Num deserto sem água
Numa noite sem lua
Num país sem nome
Ou numa terra nua

Por maior que seja o desespero
Nenhuma ausência é mais funda do que a tua.

                          Sophia de Mello Breyner Andresen


Título: Re: Sophia de Mello Breyner: As Fontes
Enviado por: Goreti Dias em Novembro 10, 2008, 21:34:08
Venha ela!!!


Título: Re: Sophia de Mello Breyner: Para atravessar contigo o deserto do mundo
Enviado por: Laura em Novembro 11, 2008, 20:37:03
Para atravessar contigo o deserto do mundo  

Para atravessar contigo o deserto do mundo
Para enfrentarmos juntos o terror da morte
Para ver a verdade para perder o medo
Ao lado dos teus passos caminhei

Por ti deixei meu reino meu segredo
Minha rápida noite meu silêncio
Minha pérola redonda e seu oriente
Meu espelho minha vida minha imagem
E abandonei os jardins do paraíso

Cá fora à luz sem véu do dia duro
Sem os espelhos vi que estava nua
E ao descampado se chamava tempo

Por isso com teus gestos me vestiste
E aprendi a viver em pleno vento



Sophia de Mello Breyner Andresen
Livro Sexto (1962)
 


Título: Re: Sophia de Mello Breyner: As Fontes
Enviado por: Goreti Dias em Novembro 11, 2008, 20:52:45
Belíssimo!


Título: Re: Sophia de Mello Breyner: Não se perdeu nenhuma coisa em mim
Enviado por: Laura em Novembro 11, 2008, 21:01:03
Não se perdeu nenhuma coisa em mim
 
Não se perdeu nenhuma coisa em mim.
Continuam as noites e os poentes
Que escorreram na casa e no jardim,
Continuam as vozes diferentes
Que intactas no meu ser estão suspensas.
Trago o terror e trago a claridade,
E através de todas as presenças
Caminho para a única unidade.


Sophia de Mello Breyner Andresen
 


Título: Re: Sophia de Mello Breyner: As Fontes
Enviado por: Goreti Dias em Novembro 11, 2008, 21:17:32
E ganhamos nós em todo o esplendor desta poesia!


Título: Re: Sophia de Mello Breyner: Evadir-me, esquecer-me
Enviado por: Laura em Novembro 11, 2008, 21:32:44
Então aqui vai mais um:

Evadir-me, esquecer-me
 
Evadir-me, esquecer-me, regressar
À frescura das coisas vegetais,
Ao verde flutuante dos pinhais
Percorridos de seivas virginais
E ao grande vento límpido do mar.



Sophia de Mello Breyner Andresen
Obra Poética I
Caminho
 


Título: Re: Sophia de Mello Breyner: As Fontes
Enviado por: Goreti Dias em Novembro 11, 2008, 21:34:44
Fresco e belo!


Título: Re: Sophia de Mello Breyner: Instante
Enviado por: Laura em Novembro 11, 2008, 21:36:26
Instante
 
Deixai-me limpo
O ar dos quartos
E liso
O branco das paredes
Deixai-me com as coisas
Fundadas no silêncio



Sophia de Mello Breyner Andresen
 


Título: Re: Sophia de Mello Breyner: As Fontes
Enviado por: Goreti Dias em Novembro 13, 2008, 07:50:24
Nós deixamos...


Título: Re: Sophia de Mello Breyner: Chamo-te
Enviado por: Laura em Novembro 14, 2008, 23:52:23
Chamo-Te

Chamo-Te porque tudo está ainda no princípio
E suportar é o tempo mais comprido.

Peço-Te que venhas e me dês a liberdade,
Que um só de Teus olhares me purifique e acabe.

Há muitas coisas que não quero ver.

Peço-Te que sejas o presente.
Peço-Te que inundes tudo.
E que o Teu reino antes do tempo venha
E se derrame sobre a Terra
Em Primavera feroz precipitado.



Sophia de Mello Breyner Andresen


Título: Re: Sophia de Mello Breyner: As Fontes
Enviado por: Conceição Constantino em Março 09, 2014, 20:35:20
Muito bom reler a fabulosa poesia desta nossa grande escritora.


Título: Re: Sophia de Mello Breyner: As Fontes
Enviado por: Dionísio Dinis em Março 10, 2014, 19:13:45
Uma grande autora!


Título: Re: Sophia de Mello Breyner: As Fontes
Enviado por: gdec2001 em Março 17, 2014, 19:30:35
Sim . Muito grande .
geraldes