EscritArtes
Setembro 30, 2020, 16:20:26 *
Olá, Visitante. Por favor Entre ou Registe-se se ainda não for membro.

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão
Notícias: Regulamento do site
http://www.escritartes.com/forum/index.php/topic,9145.0.html
 
  Início   Fórum   Ajuda Entrar Registe-se   *
Páginas: [1]   Ir para o fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: Imo  (Lida 4400 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Tim_booth
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 698
Convidados: 1


Queria escrever à velocidade com que penso.


WWW
Imo
« em: Janeiro 04, 2009, 23:30:10 »

Citar
    Dentro de um corpo

    Pôr as mãos dentro de um corpo
    seria invadir um calor sagrado

    Porque um corpo
    é como um astro implícito,
    frágil, cuja órbita intersecta a pureza,
    descaindo de sombra em sombra
    até à memória tangível
    em que aparece

    Um corpo desenhado a giz,
    arrancado ao ar, agora táctil, vivo,
    furtando-se ao precipício frio
    que ameaça os flancos do espaço,
    dançando nas muralhas da noite

    Corpo que não se deve possuir,
    mas escutar, escutar

    Deve haver música no interior de um corpo
    - Vasco Gato, Imo



Queria, nesta análise, romper com a tradição de intitular as críticas com o nome dos livros de onde originam. Apetecia-me chamar a esta pequena resenha algo como “Tão íntimo como o esqueleto”, “A profundidade corporal de um Gato” ou “Pureza carnal”. Não o farei agora, não desta vez, porque Vasco Gato conseguiu captar numa palavra apenas tudo aquilo que eu diria com muitas mais - sou um ser palavroso, é um defeito meu.

Imo, do Grande Dicionário da Língua Portuguesa (2002), “adj. [q]ue está no lugar mais fundo ou profundo. || S. m. O âmago; o íntimo” é a palavra perfeita para este livro. Consequentemente para esta recensão também. Vasco Gato explora o profundo do ser humano, não da tradicional visão romântica (bem, na verdade um pouco também) mas de um ponto de vista quase anatómico. É a dissecação do corpo como maneira de chegar não só ao interior do homem, “dura um homem que diz baixinho / assim quase para fora // A ferida por baixo da cicatriz / - quem cura?” (pág. 29), como das coisas, “E há sempre vozes no interior das paredes, / subindo das fundações, / inchando toda a casa” (pág.  20), como até do próprio poema, “Levas a agulha à pele virgem e escreves / - inicias o segredo” (pág. 33).

Algo que surpreende pela positiva na poesia de Vasco Gato é o bom domínio da riqueza lexical da língua portuguesa. Atente-se logo no título, imo, representativo do tipo de lexemas que podem ser encontrados. Os dois maiores defeitos normalmente apontados aos autores jovens, Gato nasceu em 1978, são evitados. Diz-se da nova poesia que ou é pobre em diversidade lexical, ou é barroca, arcaica, em tudo o que de pejorativo estes termos podem conter. Em Imo encontramos um suave equilíbrio entre o brio de um jogo semântico que usufrui de um vasto património lexical e a simplicidade de um discurso claro, tanto quanto um discurso poético pode ser.

O que incomoda neste Imo é que Vasco Gato não se coibiu de ir também ao imo do comum dos assuntos líricos, não que o amor tenha algo de comum. Não será fácil, obviamente, falar de íntimo sem se falar do mais íntimo dos sentimentos, ninguém poderá dizer o contrário. O que acontece é que Gato parecia ir nesse caminho até certo ponto no livro, até que decide tomar o atalho mais usado do que a estrada. Talvez não seja correcto criticar Vasco Gato por escolher esse atalho, como autor ele tem todo o direito de escolher os atalhos que quiser, mas enquanto leitor crítico reservo também o direito de lhe recusar o prémio de bravura. E recuso. Os poemas de amor, embora em número relativamente reduzido, dão um travo de adolescência a este livro que de outra maneira poderia ser algo mais. Gato não se conseguiu livrar do estigma que é tantas vezes colado imediatamente aos novos autores, o de uma poesia adolescente, inconsequente, até aborrecida. Toda a gente sabe que no mundo das pessoas crescidas não há amor, isso é coisa de teenager.

Vasco Gato é, sem qualquer dúvida, um autor a ter em conta. E as boas notícias são para os leitores, porque apesar de toda a sua qualidade, há ainda espaço para crescer. Sabe-se lá se este gato não chega a leão*.

*Mil desculpas pela chalaça previsível e foleira - resisti durante todo o texto, não aguentei mais.

Originalmente aqui.
Registado

Bruno Sousa Villar
Membro da Casa
****
Offline Offline

Mensagens: 314
Convidados: 0


« Responder #1 em: Janeiro 04, 2009, 23:59:33 »

Isto sim é crítica literária, que não padece do mal endémico da sobranceria autista dos grémios intelectuais do "paísinho".
Em poucas linhas, resumiste o sumo do livro, ou se quisermos, o seu imo.
Parabéns, Tim, por tão lúcida análise.

Linkei o teu blogue livros (s)em critério no meu humílimo nómada onírico.
Registado
Goreti Dias
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 18512
Convidados: 994



WWW
« Responder #2 em: Janeiro 05, 2009, 07:30:20 »

"Toda a gente sabe que no mundo das pessoas crescidas não há amor, isso é coisa de teenager."
Não será por isso que os poemas de amor do autor "cheiram" a adolescência. Será porque é jovem e precisa de aprender mais alguma coisa da vida e das escritas, sobretudo das escritas. E, claro, não concordo com essa afirmação.
Mais uma excelente crítica!
Bj
Registado

Goretidias

 Todos os textos registados no IGAC sob o número: 358/2009 e 4659/2010
Tim_booth
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 698
Convidados: 1


Queria escrever à velocidade com que penso.


WWW
« Responder #3 em: Janeiro 06, 2009, 00:46:28 »

Dite, Vasco Gato é realmente um autor a descobrir. Imo é muito bom.

Bruno, obrigado pelo link, já adicionei o teu aos meus feeds (ao blog ainda não, aquilo está um pouco caótico, vou fazer uma limpeza assim que tiver tempo).

Goreti, acho que interpretaste mal as minhas palavras. Quando escrevi que "[t]oda a gente sabe que no mundo das pessoas crescidas não há amor, isso é coisa de teenager" estava a ilustrar o estigma, não a fazer uma afirmação. O estigma é precisamente esse, de que quando um autor jovem tem um poema mais frágil (não o serão todos os poemas de amor? - do ponto de vista literário, claro está) que tem o profundo dos sentimentos como fundo, o pensamento é exactamente de que é jovem, a escrita não demonstra maturidade para falar do tema dos temas. O que as pessoas geralmente se esquecem é de que todos os poemas de amor são ridículos, frágeis, humanos. O erro de Gato foi expor dessa forma a sua poesia - nos poemas de amor todos os defeitos são mais claros para os críticos. Não quis dizer que os poemas de amor deram o travo adolescente, apenas o evidenciaram. Adolescente ou não, admito, o adjectivo é provocatório, o livro é muito bom e Vasco Gato um excelente poeta.

Cheers
Registado
Goreti Dias
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 18512
Convidados: 994



WWW
« Responder #4 em: Janeiro 07, 2009, 17:36:53 »

Então, dane-se o estigma! Nem o amor é coisa de adolescente nem os poemas de amor são ridículos. Acontece é que há pouco Amor no mundo, isso sim! E havendo pouco, não há "treino" suficiente para se escrever sobre ele como mereceria. Ame-se mais e escrever-se-á melhor.
Abraço
Registado
damasco
Membro da Casa
****
Offline Offline

Mensagens: 438
Convidados: 0


Frase é uma palavra. Palavra não é uma frase.


« Responder #5 em: Janeiro 09, 2009, 00:10:22 »

Só para me meter, digo: a paixão é coisa de teenager e amor coisa de crescido. O que não quer dizer que um crescido não se apaixone, mas mais dificilmente um teenager amará. Por outro lado, se calhar também não há assim tantos crescidos quantos os contados pelos censos. Enfim, isto não interessa para nada. Interessa é a análise do Tim, com a qualidade habitual. Não esquecerei Vasco Gato como referência, embora confesse que a palavra Imo me faz comichão.
Registado
Goreti Dias
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 18512
Convidados: 994



WWW
« Responder #6 em: Janeiro 10, 2009, 18:55:39 »

Tens absoluta razão!
Registado
Tim_booth
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 698
Convidados: 1


Queria escrever à velocidade com que penso.


WWW
« Responder #7 em: Janeiro 12, 2009, 03:56:15 »

Obrigado pelo elogio da crítica LFP, se já passaste os olhos diz de tua justiça.

Damasco, se faz comichão coça. Mas não deixes passar o Gato, o rapaz é bom.

Goreti, apoiado a comichão do imo ou a quantidade de teens de quarenta anos por aí?

Cheers
Registado
Goreti Dias
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 18512
Convidados: 994



WWW
« Responder #8 em: Janeiro 12, 2009, 11:45:21 »

O que importa é a tua crítica! O resto é paisagem!
Bj
Registado
Páginas: [1]   Ir para o topo
  Imprimir  
 
Ir para:  

Recentemente
[Hoje às 15:32:14]

[Setembro 26, 2020, 16:37:53 ]

[Setembro 25, 2020, 20:39:56 ]

[Setembro 25, 2020, 18:16:05 ]

[Setembro 25, 2020, 18:11:45 ]

[Setembro 25, 2020, 16:21:54 ]

[Setembro 23, 2020, 19:19:52 ]

[Setembro 23, 2020, 19:17:49 ]

[Setembro 18, 2020, 14:05:13 ]

[Setembro 18, 2020, 12:08:48 ]
Membros
Total de Membros: 791
Ultimo: Bruna Brunelleshi
Estatísticas
Total de Mensagens: 128682
Total de Tópicos: 26420
Online hoje: 265
Máximo Online: 630
(Março 31, 2019, 09:49:42 )
Utilizadores Online
Users: 2
Convidados: 243
Total: 245
Últimas 30 mensagens:
Abril 04, 2020, 09:57:10
Bom dia para todos!
Março 20, 2020, 15:06:31
Olá para todos!
Março 19, 2020, 22:59:05
Olá para todos! Espero que estejam bem, na medida do possível!
Fevereiro 18, 2020, 18:50:53
Olá Margarida. Seja bem aparecida.
Fevereiro 18, 2020, 18:41:32
Boas!
Fevereiro 10, 2020, 19:37:51
Boa noite!
Janeiro 29, 2020, 20:06:36
Oi pessoal. FigasAbraço
Janeiro 27, 2020, 20:16:38
Boa noite a todos
Janeiro 15, 2020, 17:52:14
Boa tarde a todos
Janeiro 10, 2020, 14:03:15
Boa tarde a todos
Janeiro 06, 2020, 14:46:26
Boa tarde a todos
Janeiro 01, 2020, 20:02:37
Bom ano feliz para todos.
Janeiro 01, 2020, 10:32:02
Bom Ano!
Dezembro 18, 2019, 16:48:08
Boa tarde!
Dezembro 06, 2019, 20:13:01
Boa noite feliz para todos
Dezembro 02, 2019, 21:57:04
Boa noite feliz para todos.
Dezembro 01, 2019, 19:51:29
Boa noite feliz para todos
Dezembro 01, 2019, 18:52:15
Boa noite!
Novembro 29, 2019, 20:32:37
Boa noite feliz para todos.
Novembro 29, 2019, 17:37:17
Boa tarde!
Novembro 29, 2019, 17:35:53
Boa tarde a todos!
Novembro 12, 2019, 18:18:18
um abraço para a administração, para quem dinamiza este espaço, seja como escritor, como leitor, como comentador.
Novembro 12, 2019, 18:15:54
margarida, plenamente de acordo.
Novembro 11, 2019, 11:31:31
Bom dia. Se todos fizerem igual, não há comentários.
Novembro 09, 2019, 14:53:10
Oi Dionísio. Obrigado pelo teu comentário. Desculpa eu ser relapso a fazer muitos comentários. Evito-os, para não  louvar uns ou criticar outros. Prefiro ficar na minha, ficar no que me parece. O meu principio geral: escrever, quem lê lê, quem não lê não lê. Ponto. Leio poesia d'outros, m
Novembro 01, 2019, 14:41:40
Boa tarde  todos. Os que estão e os que virão.
Outubro 31, 2019, 14:58:38
Parabéns, Figas. Parabéns a todos os que lêem e que escrevem, parabéns a todos os que partilham escritas e comentários.
 
Outubro 10, 2019, 12:24:06
Bom dia. Hoje, andaei a pastar pelas 351 páginas da poesia e encontrei 32 poemas meus, milionários de leituras. com média de 1209 leituras cada. Obrigado a todos os meus contribuintes de lucros poéticos. FigasAbração, a todos. Nota: O Campeão é o Linguagem Decente, com 3692 leituras.Viva a D
Julho 29, 2019, 22:55:56
Olá para todos! Boas histórias e boas escritas!
Julho 02, 2019, 07:05:22
Bom dia!
Powered by MySQL 5 Powered by PHP 5 CSS Valid
Powered by SMF 1.1.20 | SMF © 2006-2007, Simple Machines
TinyPortal v0.9.8 © Bloc
Página criada em 0.66 segundos com 28 procedimentos.