EscritArtes
Dezembro 02, 2021, 04:25:13 *
Olá, Visitante. Por favor Entre ou Registe-se se ainda não for membro.

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão
Notícias: Regulamento do site
http://www.escritartes.com/forum/index.php/topic,9145.0.html
 
  Início   Fórum   Ajuda Entrar Registe-se   *
Páginas: [1]   Ir para o fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: Quando as personagens saltam dos livros  (Lida 3875 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Maria Gabriela de Sá
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 1032
Convidados: 0



« em: Outubro 30, 2013, 18:55:30 »

      Não! Hoje não quero ser azeda! Quero ser mel em que apeteça pôr o dedo e lamber, soltando um ah! de prazer, que se prolongue no ar por segundos. Porquê amargura, se tenho um livro inteiro só para mim? Nada me fará entrar na acidez do limão, hoje que o Ramon saltará das suas páginas para finalmente eu o conhecer.
 
      Não sei se lhe deva dizer que a Frederica é profundamente infeliz, censurando-o também pelo seu silêncio de anos, depois de a filha ter caído da bicicleta. Talvez não precise. A vida já o castigou bastante, quando lhe roubou a única mulher que amou, esmagando-a ali à sua frente sob os rodados do camião cinzento, depois de ela ter ido consultar a vidente Fortuna. A mulher viu-lhe uma morte na palma das mãos. Não sabia de quem, não vira o rosto do condenado. Estela pensou que fosse Ramon e correu para o salvar. Queria mudar o destino.
       Depois, ali ficou sozinho com o Ramoncito, desconcertado com a sorte. Isso despertou-o, por fim, para o seu egoísmo. Helena, a ex-mulher,  nunca conseguira tal coisa. Ou talvez aquela tragédia o fizesse confrontar-se consigo próprio e com o medo que o amor sempre lhe inspirou.

      Enquanto espero por ele, apetece-me dizer a Frederica que  Estela morreu e que tem outro irmão do outro lado do mundo, no Chile de que ela mal se recorda. A mãe obrigou-a a abandonar o país quando tinha simplesmente sete anos, com todas  as suas recordações da infância e a caixa da borboleta que o pai lhe dera um dia de presente quando regressou de uma das suas intermináveis viagens.
 
      Não! Não lhe vou dizer nada. Seria contraproducente. Ela já sofreu demais, pobre Frederica. Dizer-lhe que o pai praticamente a substituiu no coração pelo rapazinho que nem sequer conhece, seria demasiado duro para ela. Sobretudo quando o seu casamento não passa de uma gaiola dourada de que dificilmente sairá sem sofrer ainda  bastante mais.
 
      Talvez devesse desmascarar Helena, a mãe, sem mais. Foi ela quem impediu Ramon de ver a filha, quando ela lhe enviou aquele grito de socorro depois de Helena ter decido casar com o Artur. Frederica nunca soube disso.  E também nunca suportou aquele padrasto barrigudo e sem atractivos. Infelizmente a mãe também não, embora se recuse a admiti-lo. Ramon foi o seu único amor. De facto, sem jeito para o amor, desiludiu completamente as duas. Abandonou-as demasiadas vezes. Até que ela se cansou...

      O melhor é abanar um pouco a Frederica, chamando-a à razão para a estultícia de Torquil, o marido. Talvez até nem seja preciso muito, agora que ela começa a perceber que o esbelto e rico rapaz com quem casou não passa de um homem sem escrúpulos. Ainda não sei bem, mas desconfio que até é estéril. Se não o for de nascença, deve ter apanhado uma dessas doenças que o deixou imprestável para procriar seja com quem for. Nem sequer com a amante de anos, com quem trai Frederica na própria cama de ambos. A última vez, foi na única ocasião em que a deixou ir à Cornualha.

      Torquil diz que lá toda a gente é demasiado parola para os seus padrões. Disse-o no funeral do Nuno, quando  Frederica foi de carro escoltada por um motorista que não passa de mais um espia de Torquil... Enfim, um traste sem ponta por onde se lhe pegue.

      Ã‰ melhor que  Ramon se apresse. Já vai sendo tempo de eu o conhecer e de ver ao vivo o homem por quem Helena se apaixonou nas falésias da Cornualha, quando ele tirava fotografias aos recantos onde os contrabandistas escondiam ardilosamente  os bens contrabandeados na costa marítima. Foi ela que lhe sugeriu essa história para o National Geographic e que lhe foi muito bem paga...

      Finalmente Ramon chegou. É um homem moreno, alto, de olhos negros profundos agora encovados, depois de tantas lágrimas derramadas por Estela, e os cabelos, outrora negros, compridos e lisos, continuam longos,  mas têm agora tantos fios de prata que o fazem parecer um velho. E é um velho. Pelo menos é assim que se sente: velho. Viveu demais. Mas ainda é bonito e vai com certeza reacender a chama que nunca se extinguiu no coração de Helena. Oxalá ela não sofra...

      Isso apesar de eu nu não torcer por ela. Torço por ele, apesar de não aprovar nem um pouco o que ele fez com os miúdos. Concordar que fiquem juntos, seria condená-los aos dois, que não foram feitos um para o outro. Há casamentos que não nasceram para dar certo, e o deles é mesmo o exemplo disso.
       Tenho de pôr Ramon ao corrente do que se passa com a filha. Digo-lhe que é tempo de se redimir aos olhos dela, depois de catorze anos de abandono, e vou alertá-lo também para as mágoas que a preferência dele pela garota plantou no coraçãozito do Hal. O filho mais novo dele e de Helena sofre, inconscientemente, é certo, por o pai nunca o ter levado à praia quando, vindo das suas imensas viagens, se escapulia com Frederica para lá deixando-o a brincar com o ridículo comboio que um dia lhe dera de prenda talvez para o compensar um pouco da pouca companhia que sempre lhe fez.

      Mas, agora, a urgência tem a ver com  Frederica. Ramon tem de a salvar das garras do marido. Não sem antes saber da paixão da filha por Sam, que já vem da infância, quando o rapaz, já matulão, a salvou do lago onde a garota quase morreu afogada. Ela sempre gostou de homens mais velhos. Devia, talvez,  lembrar-se do pai...Freud é que sabia bem destas coisas...
 
      Frederica e Sam têm de ficar juntos. E ficam, porque eu não resisti e fui ver o final do livro. Mas era bom que Ramon desse uma mãozinha.

      Não sei se vai dar ou não. Se fosse eu a escrever o romance, embora não o fizesse com a mestria da autora, colocava-os nos braços um do outro, punha-os a chorar as lágrimas contidas num e noutro durante aqueles anos todos e ficavam, ele mais ou menos feliz – ninguém poderá ressuscitar a Estela– e ela, a filha, completamente feliz, sem nunca mais precisar de se reconfortar com A caixa da Borboleta.
 
      Ã‰ melhor que o Ramon vá sem demora para Londres…Vou levá-lo ao aeroporto…         Entretanto, vou continuar a ler o romance...
 
Nota: já acabei há muito o romance. Helena ficou com o barrigudo do Artur, Frederica casou com Sam e Ramon continuou a cuidar do filho Ramoncito no Chile,  onde está sepultada a sua amada Estela.
« Última modificação: Maio 16, 2020, 20:12:04 por Maria Gabriela de Sá » Registado

Dizem de mim que talvez valha a pena conhecer-me.
Nação Valente
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Mensagens: 1162
Convidados: 0


outono


« Responder #1 em: Outubro 30, 2013, 19:46:00 »

Bendita "concorrência". Especialmente se gerada pelo amor aos livros. Venham mais.
Registado
Goreti Dias
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 18540
Convidados: 994



WWW
« Responder #2 em: Outubro 30, 2013, 20:22:13 »

Eu ando às voltas com umas personagens que doaram os seus óvulos supostamente para ajudarem casais inférteis com desejos de terem um filho. O pior é quando decidem saber se nasceu alguma criança. Agora "estou" numa pocilga onde nasceram una bacorinhos mortos, saídos de uma manipulação (mitocôndrias humanas em porcos rrrrrr que medo!). Espero seriamente que os óvulos das meninas de Havard não tenham tido esse destino. Mas eu não vou espreitar o fim do livro!
Registado

Goretidias

 Todos os textos registados no IGAC sob o número: 358/2009 e 4659/2010
Maria Gabriela de Sá
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 1032
Convidados: 0



« Responder #3 em: Outubro 30, 2013, 21:48:50 »

Eu ando às voltas com umas personagens que doaram os seus óvulos supostamente para ajudarem casais inférteis com desejos de terem um filho. O pior é quando decidem saber se nasceu alguma criança. Agora "estou" numa pocilga onde nasceram una bacorinhos mortos, saídos de uma manipulação (mitocôndrias humanas em porcos rrrrrr que medo!). Espero seriamente que os óvulos das meninas de Havard não tenham tido esse destino. Mas eu não vou espreitar o fim do livro!

Ui, mas e o porco a andar de bicicleta? Tudo é possível... As personagens quase nos escravizam, às vezes. Pelo menos a mim dão-me alguma compulsividade...
Registado
António Lóio
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 1909
Convidados: 0


Quanto menos penso mais existo


« Responder #4 em: Outubro 31, 2013, 12:10:24 »

Olá
Um presunto a andar de bicicleta seria mais fantasioso se tal comestivel fosse personagem dum romance sem pedais para andar! O problema são os sonhos romanticos mais ou menos apimentados pelos autores. Tal qual o presunto! Por aqui me fico  antes de ...mais disparates ( deve ser das aspirinas para febre)!
Tom
Registado
Maria Gabriela de Sá
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 1032
Convidados: 0



« Responder #5 em: Outubro 31, 2013, 22:38:57 »

Pois, e  um presunto a andar de bicicleta também seria mais saboroso, uma espécie de pisa de entrega autónoma ao domicílio...

Abraço

Rafaela Plácido
Registado
Goreti Dias
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 18540
Convidados: 994



WWW
« Responder #6 em: Novembro 13, 2013, 09:03:45 »

Terminei o livro! As personagens não vão saltar para aqui. Afinal tudo resultou numa clonagem de um "inteligente" portador de um síndrome e meio surdo! Como se valesse a pena perpetuar no tempo tal coisa! Desapontaram-me! Mas faz medo pensar em cientistas!
Registado
Maria Gabriela de Sá
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 1032
Convidados: 0



« Responder #7 em: Novembro 13, 2013, 20:41:17 »

Terminei o livro! As personagens não vão saltar para aqui. Afinal tudo resultou numa clonagem de um "inteligente" portador de um síndrome e meio surdo! Como se valesse a pena perpetuar no tempo tal coisa! Desapontaram-me! Mas faz medo pensar em cientistas!

É verdade, cada vez que penso na pobre ovelhinha Dolly, ou doll, ou lá o que era!
Às vezes é assim, prometem-nos muito e defraudam-nos.... Mas o próximo está aí...

Abraço
 Rafaela
Registado
Maria Gabriela de Sá
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 1032
Convidados: 0



« Responder #8 em: Setembro 19, 2021, 22:32:32 »

Protegendo... ai que mãe galinha me saí!!!
Registado
Páginas: [1]   Ir para o topo
  Imprimir  
 
Ir para:  

Recentemente
[Novembro 28, 2021, 00:28:59 ]

[Novembro 27, 2021, 23:09:39 ]

[Novembro 24, 2021, 19:23:18 ]

[Novembro 24, 2021, 14:54:25 ]

[Novembro 24, 2021, 14:50:11 ]

[Novembro 24, 2021, 14:47:03 ]

[Novembro 24, 2021, 14:43:33 ]

[Novembro 24, 2021, 14:39:08 ]

[Novembro 24, 2021, 14:35:56 ]

[Novembro 24, 2021, 14:31:22 ]
Membros
Total de Membros: 792
Ultimo: Leonardrox
Estatísticas
Total de Mensagens: 129529
Total de Tópicos: 26531
Online hoje: 100
Máximo Online: 630
(Março 31, 2019, 09:49:42 )
Utilizadores Online
Users: 0
Convidados: 229
Total: 229
Últimas 30 mensagens:
Outubro 14, 2021, 00:43:39
Obrigado, Administração, por avisar!
Setembro 14, 2021, 10:50:24
Bom dia. O site vai migrar para outra plataforma no dia 23 deste mês de setembro. Aconselha-se as pessoas a fazerem cópias de algum material que não tenham guardado em meios pessoais. Não está previsto perder-se nada, mas poderá acontecer. Obrigada.

Maio 10, 2021, 20:44:46
Boa noite feliz para todos
Maio 07, 2021, 15:30:47
Olá! Boas leituras e boas escritas!
Abril 12, 2021, 19:05:45
Boa noite a todos.
Abril 04, 2021, 17:43:19
Bom domingo para todos.
Março 29, 2021, 18:06:30
Boa semana para todos.
Março 27, 2021, 16:58:55
Boa tarde a todos.
Março 25, 2021, 20:24:17
Boia noite para todos.
Março 22, 2021, 20:50:10
Boa noite feliz para todos.
Março 17, 2021, 15:04:15
Boa tarde a todos.
Março 16, 2021, 12:35:25
Olá para todos!
Março 13, 2021, 17:52:36
Olá para todos!
Março 10, 2021, 20:33:13
Boa feliz noite para todos.
Março 05, 2021, 20:17:07
Bom fim de semana para todos
Março 04, 2021, 20:58:41
Boa quinta para todos.
Março 03, 2021, 19:28:19
Boa noite para todos.
Março 02, 2021, 20:10:50
Boa noite feliz para todos.
Fevereiro 28, 2021, 17:12:44
Bom domingo para todos.
Fevereiro 26, 2021, 21:31:48
Bom fim de semana para tod@s.
Fevereiro 25, 2021, 20:52:03
Boa noite a todos.
Fevereiro 24, 2021, 20:43:45
Boa noite a todos.
Fevereiro 22, 2021, 16:46:56
Uma boa semana para todos.
Fevereiro 22, 2021, 16:43:41
Sejam muito bem vind@s
Fevereiro 22, 2021, 16:41:57
Boa tarde a todos.
Fevereiro 18, 2021, 20:52:07
Boa noite a todos.
Fevereiro 17, 2021, 19:09:25
Boa quarta para todos.
Fevereiro 16, 2021, 19:10:20
Boa noite a todos os presentes.
Fevereiro 15, 2021, 14:54:45
Boa semana para todos.
Fevereiro 14, 2021, 15:29:30
Bom domingo para todos.
Powered by MySQL 5 Powered by PHP 5 CSS Valid
Powered by SMF 1.1.20 | SMF © 2006-2007, Simple Machines
TinyPortal v0.9.8 © Bloc
Página criada em 0.12 segundos com 28 procedimentos.