EscritArtes
Dezembro 05, 2021, 08:00:10 *
Olá, Visitante. Por favor Entre ou Registe-se se ainda não for membro.

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão
Notícias: Regulamento do site
http://www.escritartes.com/forum/index.php/topic,9145.0.html
 
  Início   Fórum   Ajuda Entrar Registe-se   *
Páginas: [1]   Ir para o fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: O POETA DA LUA - Tomo 1 - página 14 A 16  (Lida 2992 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
António Casado
Contribuinte Junior
**
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 65
Convidados: 0


« em: Dezembro 11, 2013, 21:36:14 »

Alex levantou-se. De joelhos enterrados na areia segurou-lhe as ancas e puxou-o para si. A boca aspirou aquele bocado de carne cada vez mais excitado e molhado. A língua passou de mansinho pela glande avermelhada enquanto Alex libertava suspiros de um prazer desconhecido que o fazia vibrar dos testículos à mente e o absorviam num todo descomunal e potente. Leonardo pediu-lhe que ficasse de joelhos. Virou costas ao companheiro e encostou-se tanto quanto pôde. Segurou no sexo hirto como as canas que os rodeavam e protegiam e encostou-o ao ânus que fervia na urgência da introdução. Alex mecanicamente empurrou as ancas para a frente e o pénis entreteve-se a ocupar o amigo que gemia vestido com a roupa de uma loucura insana, de um desejo crescente e envolvente. Passados alguns instantes sentiu-se húmido. Alex derramara dentro de si o resultado das sensações que lhe provocara.
- Fica mais um pouco dentro de mim…   
Alex segurou-o pelas ancas e com força encostou-se às nádegas de Leonardo que se masturbava enquanto o instrumento de prazer ainda erecto se entretinha a vibrar dentro dele. Ouviu-o gemer com maior intensidade e sobre a areia algumas gotas de esperma foram derramadas.
- Adorei! – Disse virando-se para Alex e beijando-o.
Não respondeu. Vestiram-se. Tudo aquilo era novo para Alex. Algo dentro de si parecia gritar de emoção. A sensação de já não ser virgem fazia-o sentir-se mais homem: o reconhecer que era desejado alegrava-o. Fora a experiência mais maravilhosa que acontecera na vida, tinha disso a certeza. Era um segredo que não revelaria a ninguém, excepto ao Leonardo. O grau de intimidade que tudo aquilo lhe transmitira fizera crescer dentro dele um maravilhoso sentimento de posse como se o corpo do amigo lhe pertencesse, estivesse à sua disposição e ele à de Leonardo. A partir dali não havia necessidade de quaisquer segredos principalmente dos mais íntimos; podiam falar a sós de todos os assuntos inclusivamente dos que respeitassem ao sexo. Aliás seria a única pessoa com a qual falaria sobre isso já que nunca ouvira comentar nada sobre o assunto nem entre adultos, nem na escola… Era como se o sexo não existisse. Talvez o sexo fosse uma coisa da qual só se pudesse falar de uma pessoa para outra. Não entendia o porquê da vergonha mas era a única conclusão a que chegava. Nem os casais abordavam a questão sexual. A sensação de um pecado inocentemente cometido, o preço a pagar pela absolvição, a necessidade de narrar o porquê do pedido de absolvição levava a que optassem pelo silêncio. O sexo representava o enigma de um tabu. As opiniões dividiam-se: A igreja interpretava-o como uma forma pecaminosa de procriação; para os homens e mulheres comuns era uma demonstração de amor. Os religiosos recusavam qualquer relação sexual cujo objectivo fosse exclusivamente o prazer. Esse era um privilégio das prostitutas e das mulheres de mau porte. À mulher como usufruto do homem restava-lhe a inacção. O apelo do desejo que sempre motivou as relações humanas jamais poderia ser invocado por ela para justificar a sedução ou a vontade. O seu papel limitava-se á satisfação das necessidades e caprichos masculinos. Só ao homem era concedido o direito ao prazer. Para quê falar de algo que só por si era vergonhoso?
- Já tinhas feito isto com alguém? – Perguntou Leonardo abotoando as calças.
Foi levado a dizer que sim. Admitir a virgindade era aflitivo. Como qualquer adolescente sabia que a virgindade era sinónimo de infantilidade. Pensou evocar largos conhecimentos sobre sexo, contar abundantes experiências… o olhar curioso, as acções paralisadas traíam a causa.
 - Não! – Foi a resposta possível.
- Nem com mulheres? – Insistiu Leonardo.
- Nunca imaginei fazer isto com mulheres…
Voltaram à escola. Dali em diante quando a ocasião proporcionava entregavam-se ao devaneio de um prazer que os fazia perder numa alucinação deliciosa.
Alex esforçava-se por manter a relação íntima que mantinha com o amigo. Temia que os colegas descobrissem. Compreendia agora porque se afastavam de Leonardo, porque teciam sobre ele maquiavélicos comentários, porque hipocritamente o toleravam. Nem era por conhecerem a realidade sobre a sua vida sexual mas pela suspeita de que podia ser “maricas”. Junto dos colegas de turma aferia gestos, palavras, toques, ainda que subtis e imperceptíveis temendo que algum percalço o traísse e o segredo fosse revelado. Adoptou uma postura mais masculina, mais machista. Leonardo, na escola, era apenas mais um colega. O medo tinha garras de polvo! Como reagiria a mãe se soubesse? Nem se atrevia a pensar! Para além do desgosto de ter um folho com um defeito a frustração de não o ter educado de forma a precaver-se contra este tipo de tentações. A mãe nunca poderia saber! O mais certo seria enviá-lo para o pai. Seria o objecto do escárnio da madrasta e a vergonha do progenitor. Como a encararia a partir desse momento? Nem era este o único problema: Havia os vizinhos, os conhecidos, aqueles que o rodeavam. Se desconfiassem de alguma coisa fariam dele motivo de galhofa; pô-lo-iam ao ridículo com palavrinhas sarcásticas como já vira acontecer no bairro com um dos rapazes que fora apanhado a fazer sexo com outro. Passaria a ser o motivo das anedotas do café. Lembrou-se de um comentário feito na catequese: “Um homem fazer coisas com outro homem é pecado!” Nunca entendeu aqui das “coisas” mas assustava-o o panorama do inferno e do purgatório. Sabia que Deus, ou fosse quem fosse, não perdoava tais luxúrias e que podia ser excomungado. Que aconteceria se o excomungassem? Deixaria de ser o Alexandre? Não sabia mas temia. Mais importante que tudo: Se lhe perguntassem se gostava de homens encolheria os ombros. Não sabia responder porque nunca tinha pensado nisso. O que conhecia até aí era o prazer da masturbação que também era pecado como dissera o padre. A silhueta masculina dominava o desejo nessas alturas sem que o compreendesse. O prazer a dois que descobrira com Leonardo era novidade. Nada sério. Apenas… prazer. Um prazer que o fascinava e motivava a repetir; talvez mais como a prática saudável de um desporto que se gosta e não enferma. Como vantagem a gabarolice de contar algumas aventuras sexuais em segredo junto dos amigos substituindo o personagem dos desvarios por uma fêmea. Como se sentia importante quando os colegas paravam para o ouvir contar as mais picantes aventuras!
Sonhava muitas vezes com rapazes mesmo antes de Leonardo ter aparecido. Conhecidos e estranhos povoavam o sonho e excitavam-no. Se as relações sexuais não existiam no deleitoso sonho a sedução estava presente nos pequenos toques, nas poses, no prazer do convívio, como se um apelo lançado por todos o impelisse ao bem-estar provocado pelo desejo. Quando isso ocorria acordava excitado e extasiado. Nunca confidenciara com ninguém tais situações. Eram íntimas demais para partilhá-las inclusive com amigos. Que pensariam dele? Dentro de si as questões reproduziam-se como insectos à beira de um riacho ais quais faltava alimento. Desconhecia onde procurar respostas. Se não tinha a noção de que isso pudesse ser um problema para quê procurar uma solução? Os diálogos mantidos com Leonardo não ajudavam muito. Quando lhe perguntava porque fazia sexo com ele obtinha como resposta:
- Porque gosto.
Nem um nem outro se aceitavam homossexuais apesar de Leonardo aceitar que gostava de homens. Sentiam prazer mútuo e por razões inexplicáveis praticavam-no. Apenas isso. Leonardo já tivera uma relação anterior com um homem mais velho. Tinha dez anos. Não contou a ninguém por vergonha. Se Alex o soube foi porque a continuada intimidade gerada pela relação o provocou. Pelo que narrara um adulto aproveitara-se de si, da ingénua curiosidade e violara-o. Sabia que ele tinha inocentes experiências com rapazes da sua idade e chantageava-o alegando contar à mãe as suas actividades. Tiveram relações sexuais algumas vezes até que Leonardo se afastou. O homem ainda o procurou mas fugiu. Aquela situação desagradava-o. Passou a procurar envolvimentos emocionais junto dos colegas de turma com idades semelhantes à sua. Contou-lhe que um dia se apaixonou por um rapaz de outra turma, mais velho que ele. Algo estranho dentro de si levava-o a procurá-lo e a querer estar junto dele. Foi mal interpretado quando lhe revelou o que sentia. Este reuniu cinco amigos, sem que o soubesse, e convidou-o a dar um passeio por S. Paulo, uma zona arborizada no sopé da Serra da Arrábida. Foi. Chegados a uma clareira viu-se rodeado por todos aqueles rapazes. Entre gargalhadas e ameaças obrigaram-no a masturbá-los urinando-lhe depois para cima. Nunca se sentira tão humilhado! Viu-os partir prostrado no chão como vítima do orgulho ferido e da dignidade despojada. Ficou arrojado sobre o tojo até anoitecer. O corpo exalava um odor imundo… A alma estava destroçada de mágoa…!
- Que esquecer que tudo isso aconteceu… - Murmurava de permeio ao choro sobre o travesseiro.

O Poeta da Lua
Chiado Editora
Registado

Leia autores portugueses. A cultura ao serviço do Povo.
Goreti Dias
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 18540
Convidados: 994



WWW
« Responder #1 em: Dezembro 18, 2013, 13:50:29 »

Nem todos os homossexuais o são por terem sido violados. Espero que a continuação do romance nos não leve por esse caminho.
Registado

Goretidias

 Todos os textos registados no IGAC sob o número: 358/2009 e 4659/2010
Maria Gabriela de Sá
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 1036
Convidados: 0



« Responder #2 em: Março 29, 2014, 18:16:55 »

Por que é que este senhor, que escreve tão bem não publica mais?
Registado

Dizem de mim que talvez valha a pena conhecer-me.
Páginas: [1]   Ir para o topo
  Imprimir  
 
Ir para:  

Recentemente
[Dezembro 04, 2021, 18:17:19 ]

[Dezembro 04, 2021, 18:11:12 ]

[Dezembro 04, 2021, 18:02:49 ]

[Dezembro 04, 2021, 18:00:04 ]

[Novembro 28, 2021, 00:28:59 ]

[Novembro 27, 2021, 23:09:39 ]

[Novembro 24, 2021, 19:23:18 ]

[Novembro 24, 2021, 14:54:25 ]

[Novembro 24, 2021, 14:50:11 ]

[Novembro 24, 2021, 14:47:03 ]
Membros
Total de Membros: 792
Ultimo: Leonardrox
Estatísticas
Total de Mensagens: 129533
Total de Tópicos: 26531
Online hoje: 337
Máximo Online: 630
(Março 31, 2019, 09:49:42 )
Utilizadores Online
Users: 0
Convidados: 321
Total: 321
Últimas 30 mensagens:
Outubro 14, 2021, 00:43:39
Obrigado, Administração, por avisar!
Setembro 14, 2021, 10:50:24
Bom dia. O site vai migrar para outra plataforma no dia 23 deste mês de setembro. Aconselha-se as pessoas a fazerem cópias de algum material que não tenham guardado em meios pessoais. Não está previsto perder-se nada, mas poderá acontecer. Obrigada.

Maio 10, 2021, 20:44:46
Boa noite feliz para todos
Maio 07, 2021, 15:30:47
Olá! Boas leituras e boas escritas!
Abril 12, 2021, 19:05:45
Boa noite a todos.
Abril 04, 2021, 17:43:19
Bom domingo para todos.
Março 29, 2021, 18:06:30
Boa semana para todos.
Março 27, 2021, 16:58:55
Boa tarde a todos.
Março 25, 2021, 20:24:17
Boia noite para todos.
Março 22, 2021, 20:50:10
Boa noite feliz para todos.
Março 17, 2021, 15:04:15
Boa tarde a todos.
Março 16, 2021, 12:35:25
Olá para todos!
Março 13, 2021, 17:52:36
Olá para todos!
Março 10, 2021, 20:33:13
Boa feliz noite para todos.
Março 05, 2021, 20:17:07
Bom fim de semana para todos
Março 04, 2021, 20:58:41
Boa quinta para todos.
Março 03, 2021, 19:28:19
Boa noite para todos.
Março 02, 2021, 20:10:50
Boa noite feliz para todos.
Fevereiro 28, 2021, 17:12:44
Bom domingo para todos.
Fevereiro 26, 2021, 21:31:48
Bom fim de semana para tod@s.
Fevereiro 25, 2021, 20:52:03
Boa noite a todos.
Fevereiro 24, 2021, 20:43:45
Boa noite a todos.
Fevereiro 22, 2021, 16:46:56
Uma boa semana para todos.
Fevereiro 22, 2021, 16:43:41
Sejam muito bem vind@s
Fevereiro 22, 2021, 16:41:57
Boa tarde a todos.
Fevereiro 18, 2021, 20:52:07
Boa noite a todos.
Fevereiro 17, 2021, 19:09:25
Boa quarta para todos.
Fevereiro 16, 2021, 19:10:20
Boa noite a todos os presentes.
Fevereiro 15, 2021, 14:54:45
Boa semana para todos.
Fevereiro 14, 2021, 15:29:30
Bom domingo para todos.
Powered by MySQL 5 Powered by PHP 5 CSS Valid
Powered by SMF 1.1.20 | SMF © 2006-2007, Simple Machines
TinyPortal v0.9.8 © Bloc
Página criada em 0.261 segundos com 28 procedimentos.