EscritArtes
Julho 11, 2020, 17:41:31 *
Olá, Visitante. Por favor Entre ou Registe-se se ainda não for membro.

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão
Notícias: Regulamento do site
http://www.escritartes.com/forum/index.php/topic,9145.0.html
 
  Início   Fórum   Ajuda Entrar Registe-se   *
Páginas: [1]   Ir para o fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: Edgar Allan Poe  (Lida 5182 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Dionísio Dinis
Moderador Global
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 9529
Convidados: 0



WWW
« em: Março 08, 2014, 18:05:09 »

BIOGRAFIA
Edgar Allan Poe nasceu no seio de uma família escocesa-irlandesa, filho do ator David Poe Jr., que abandonou a família em 1810, e da atriz Elizabeth Arnold Hopkins Poe, que morreu de tuberculose em 1811. Depois da morte da mãe, Poe foi acolhido por Francis Allan e o seu marido John Allan, um mercador de tabaco bem sucedido de Richmond, que nunca o adotou legalmente, mas lhe deu o seu sobrenome (muitas vezes erroneamente escrito "Allen"). Depois de frequentar a escola de Misses Duborg em Londres, e a Manor School em Stoke Newington, Poe regressou com a família Allan a Richmond em 1820, e registrou-se na Universidade da Virgínia, em 1826, que viria a frequentar durante um ano apenas. Desta viria a ser expulso graças ao seu estilo aventureiro e boêmio.

Na sequência de desentendimentos com o seu padrasto, relacionados com as dívidas de jogo, Poe alistou-se nas forças armadas, sob o nome Edgar A. Perry, em 1827. Nesse mesmo ano, Poe publicou o seu primeiro livro, Tamerlane and Other Poems. Depois de dois anos de serviço militar, acabaria por ser dispensado. Em 1829, a sua madrasta faleceu, ele publicou o seu segundo livro, Al Aaraf, e reconciliou-se com o seu padrasto, que o auxiliou a entrar na Academia Militar de West Point. Em virtude da sua, supostamente propositada, desobediência a ordens, ele acabou por ser expulso desta academia, em 1831, fato pelo qual o seu padrasto o repudiou até a sua morte, em 1834.

Poe mudou-se, em seguida, para Baltimore, para a casa da sua tia viúva, Maria Clemm, e da sua filha, Virgínia Clemm. Durante esta época, Poe usou a escrita de ficção como meio de subsistência e, no final de 1835, tornou-se editor do jornal Sothern Literary Messenger em Richmond, tendo trabalhado nesta posição até 1837. Neste intervalo de tempo, Poe acabaria por casar, em segredo, com a sua prima Virgínia, de treze anos, em 1836.

Em 1837, Poe mudou-se para Nova Iorque, onde passaria quinze meses aparentemente improdutivos, antes de se mudar para Filadélfia, e pouco depois publicar The Narrative of Arthur Gordon Pym. No verão de 1839, tornou-se editor assistente da Burton's Gentleman's Magazine, onde publicou um grande número de artigos, histórias e críticas. Nesse mesmo ano, foi publicada, em dois volumes, a sua colecção Tales of the Grotesque and Arabesque (traduzido para o francês por Baudelaire como "Histoires Extraordinaires" e para o português como Histórias Extraordinárias), que, apesar do insucesso financeiro, é apontada como um marco da literatura norte-americana.

Durante este período, Virgínia Clemm soube sofrer de tuberculose, que a tornaria inválida e acabaria por levá-la à morte. A doença da mulher acabou por levar Poe ao consumo excessivo de álcool e, algum tempo depois, este deixou a Burton's Gentleman's Magazine para procurar um novo emprego. Regressou a Nova Iorque, onde trabalhou brevemente no Evening Mirror, antes de se tornar editor do Brodway Journal. No início de 1845, foi publicado, no jornal Evening Mirror, o seu popular poema The Raven (em português "O Corvo").

Em 1846, o Brodway Journal faliu, e Poe mudou-se para uma casa no Bronx, hoje conhecida como Poe Cottage e aberta ao público, onde Virgínia morreu no ano seguinte. Cada vez mais instável, após a morte da mulher, Poe tentou cortejar a poeta Sarah Helen Whitman. No entanto, o seu noivado com ela acabaria por falhar, alegadamente em virtude do comportamento errático e alcoólico de Poe, mas bastante provavelmente também devido à intromissão da mãe de Miss Whiteman. Nesta época, segundo ele mesmo relatou, Poe tentou o suicídio por sobredosagem de láudano, e acabou por regressar a Richmond, onde retomou a relação com uma paixão de infância, Sarah Elmira Royster, então já viúva.

Diferentemente da maioria dos autores de contos de terror, Poe usa uma espécie de terror psicológico em suas obras, seus personagens oscilam entre a lucidez e a loucura, quase sempre cometendo atos infames ou sofrendo de alguma doença. Seus contos são sempre narrados na primeira pessoa.

No dia 3 de Outubro de 1849, Poe foi encontrado nas ruas de Baltimore, com roupas que não eram as suas, em estado de delirium tremens, e levado para o Washington College Hospital, onde veio a morrer apenas quatro dias depois. Poe nunca conseguiu estabelecer um discurso suficientemente coerente, de modo a explicar como tinha chegado à situação na qual foi encontrado. As suas últimas palavras teriam sido, de acordo com determinadas fontes, «It's all over now: write Eddy is no more», em português, «Está tudo acabado: escrevam Eddy já não existe».

Nunca foram apuradas as causas precisas da morte de Poe, sendo bastante comum, apesar de incomprovada, a ideia de a causa do seu estado ter sido embriaguez. Por outro lado, muitas outras teorias têm sido propostas ao longo dos anos, de entre as quais: diabetes, sífilis, raiva, e doenças cerebrais raras.

in:http://edgarallanpoe2k.blogspot.pt/2009/07/edgar-allan-poe-biografia_17.html
Ficheiros Anexos Miniatura(s):
Registado

Pensar amar-te, é ter o acto na palavra e o coração no corpo inteiro.
http://www.escritartes.com/forum/index.php
margarida
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Mensagens: 822
Convidados: 0



« Responder #1 em: Março 08, 2014, 18:34:29 »

Excelente a vossa ideia de nos trazer mais conhecimento. Ainda estou a ler o livro com que fui premiada. Confesso que não esperava outro tipo de escrita dado o título. Mas não esperava tão boa escrita num autor tão pouco conhecido. Podia tentar ganhar mais este prémio, mas não seria justo. Como não sei ver em que posição estou na escala das participações, fica já aqui anunciado que, por não considerar justo, se voltar a ficar em primeiro lugar, cedo o prémio ao segundo classificado  :woot: :woot:
Registado
Goreti Dias
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 18461
Convidados: 994



WWW
« Responder #2 em: Março 08, 2014, 18:46:30 »

É sempre bom reler. E conhecer a vida de autores tão importantes como Poe.
Registado

Goretidias

 Todos os textos registados no IGAC sob o número: 358/2009 e 4659/2010
Alfredo D
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Mensagens: 584
Convidados: 0



« Responder #3 em: Março 09, 2014, 18:56:48 »

Grande vida.
Registado
Goreti Dias
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 18461
Convidados: 994



WWW
« Responder #4 em: Março 05, 2015, 07:42:13 »

Em
 http://revistalingua.uol.com.br/textos/blog-redacao/sete-tecnicas-de-escrita-usadas-por-edgar-allan-poe-339004-1.asp

Quando uma obra literária se torna um clássico, é difícil imaginar a técnica que o escritor empregou ao produzi-la. Além do talento, a técnica literária é importante para um artista das letras manter a qualidade de suas produções.


O site norte-americano Open Culture compilou os conselhos que Edgar Allan Poe deu para produzir poemas e romances vívidos. As dicas foram retiradas do texto "The philosophy of composition" ("A filosofia da composição", em tradução livre).


Confira as sete dicas:


1 - Saiba o desfecho antecipadamente, antes de começar a escrever
Para Poe, logo que o autor começar a escrever, ele deve manter o final do enredo à vista, para dar à história um toque de "consequência" e inevitabilidade


2 - Mantenha o texto curto
O escritor argumenta que uma obra literária deve ser curta para que o espectador seja capaz de lê-la de uma vez. Para ele, se o escritor força o leitor a pausar a leitura, os seus afazeres o interferem e quebram a totalidade da produção. "É certo que em alguns gêneros da prosa [..] não se exige a unidade, porque aquele limite pode ser traspassado. Sem embargo, nunca será conveniente traspassá-lo em um poema"


3 - Decida sobre o efeito desejado
O autor deve decidir antecipadamente qual a impressão que deseja passar para o leitor. Poe exemplifica com "O Corvo", poema que ele quis que levasse as almas sensíveis às lágrimas.


4 - Escolha o tom da obra
Poe exemplifica com "O Corvo" como a escolha do tom da obra deve permanecer até o fim. Neste caso, foi a melancolia, sentimento que, segundo ele, "é o mais idôneo dos tons poéticos". Assim, decidindo este aspecto, o autor pode escolher outras ferramentas e técnicas de linguagem para empregar.


5 - Determine o tema e a caracterização da obra
De acordo com o tom de um texto, Poe aconselha a determinar o tema e o tipo de caracterização dos personagens. No caso de "O Corvo", a morte foi escolhida por ser o tema mais melancólico de todos. Aliá-la à beleza, como na morte de uma pessoa bonita, foi o modo que o autor escolheu para caracterizar o personagem e deixar o texto mais poético.


6 - Estabeleça o clímax
Estabelecendo o momento em que o clímax se dá, Poe acredita que fica mais fácil determinar o ritmo, a métrica, o comprimento e a harmonia geral do texto. Assim como na etapa de planejamento, ele recomenda que a escrita tenha seu começo no fim.

7 - Determinar o cenário
Só após esclarecer sua proposta e saber como alcançá-la, Poe recomenda decidir situar a cena no espaço. Decidir estes detalhes depois não significa que são "reflexões posteriores", mas que são resultado do trabalho feito anteriormente.
Registado
Maria Gabriela de Sá
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 909
Convidados: 0



« Responder #5 em: Março 08, 2015, 18:27:13 »

Acontece-me, às vezes, nem sempre, trabalhar à volta do título que escolhi, valerá está regra apesar de não estar mencionada no texto?

Bj.
Registado

Dizem de mim que talvez valha a pena conhecer-me.
Goreti Dias
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 18461
Convidados: 994



WWW
« Responder #6 em: Março 09, 2015, 07:10:52 »

Acaba por se ligar ao tema. O título tem que ver com o tema escolhido. Mas claro que vale!
Registado
Oswaldo Eurico Rodrigues
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 6080
Convidados: 0


Amo a Literatura e as artes.


« Responder #7 em: Maio 30, 2016, 20:19:37 »

Eis um autor ao qual estou muito tempo distante. Preciso corrigir isso.
Registado

Oswaldo Eurico Rodrigues


Escrevo também nos sites Recanto das Letras (www.recantodasletras.com.br)
Goreti Dias
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 18461
Convidados: 994



WWW
« Responder #8 em: Junho 01, 2016, 06:54:25 »

Acertado! Vamos a isso!
Registado
Oswaldo Eurico Rodrigues
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 6080
Convidados: 0


Amo a Literatura e as artes.


« Responder #9 em: Setembro 21, 2016, 19:33:07 »

Li "O corvo" numa tradução de Fernando Pessoa. Foi um bom regresso.
Registado
Páginas: [1]   Ir para o topo
  Imprimir  
 
Ir para:  

Recentemente
[Hoje às 12:51:18]

[Hoje às 12:45:33]

[Hoje às 12:42:42]

[Hoje às 12:40:16]

[Hoje às 12:38:01]

[Julho 05, 2020, 22:27:17 ]

[Julho 05, 2020, 15:58:13 ]

[Julho 05, 2020, 01:22:32 ]

[Julho 02, 2020, 18:42:54 ]

[Julho 02, 2020, 18:41:56 ]
Membros
Total de Membros: 791
Ultimo: Bruna Brunelleshi
Estatísticas
Total de Mensagens: 128483
Total de Tópicos: 26381
Online hoje: 307
Máximo Online: 630
(Março 31, 2019, 09:49:42 )
Utilizadores Online
Users: 0
Convidados: 310
Total: 310
Últimas 30 mensagens:
Abril 04, 2020, 09:57:10
Bom dia para todos!
Março 20, 2020, 15:06:31
Olá para todos!
Março 19, 2020, 22:59:05
Olá para todos! Espero que estejam bem, na medida do possível!
Fevereiro 18, 2020, 18:50:53
Olá Margarida. Seja bem aparecida.
Fevereiro 18, 2020, 18:41:32
Boas!
Fevereiro 10, 2020, 19:37:51
Boa noite!
Janeiro 29, 2020, 20:06:36
Oi pessoal. FigasAbraço
Janeiro 27, 2020, 20:16:38
Boa noite a todos
Janeiro 15, 2020, 17:52:14
Boa tarde a todos
Janeiro 10, 2020, 14:03:15
Boa tarde a todos
Janeiro 06, 2020, 14:46:26
Boa tarde a todos
Janeiro 01, 2020, 20:02:37
Bom ano feliz para todos.
Janeiro 01, 2020, 10:32:02
Bom Ano!
Dezembro 18, 2019, 16:48:08
Boa tarde!
Dezembro 06, 2019, 20:13:01
Boa noite feliz para todos
Dezembro 02, 2019, 21:57:04
Boa noite feliz para todos.
Dezembro 01, 2019, 19:51:29
Boa noite feliz para todos
Dezembro 01, 2019, 18:52:15
Boa noite!
Novembro 29, 2019, 20:32:37
Boa noite feliz para todos.
Novembro 29, 2019, 17:37:17
Boa tarde!
Novembro 29, 2019, 17:35:53
Boa tarde a todos!
Novembro 12, 2019, 18:18:18
um abraço para a administração, para quem dinamiza este espaço, seja como escritor, como leitor, como comentador.
Novembro 12, 2019, 18:15:54
margarida, plenamente de acordo.
Novembro 11, 2019, 11:31:31
Bom dia. Se todos fizerem igual, não há comentários.
Novembro 09, 2019, 14:53:10
Oi Dionísio. Obrigado pelo teu comentário. Desculpa eu ser relapso a fazer muitos comentários. Evito-os, para não  louvar uns ou criticar outros. Prefiro ficar na minha, ficar no que me parece. O meu principio geral: escrever, quem lê lê, quem não lê não lê. Ponto. Leio poesia d'outros, m
Novembro 01, 2019, 14:41:40
Boa tarde  todos. Os que estão e os que virão.
Outubro 31, 2019, 14:58:38
Parabéns, Figas. Parabéns a todos os que lêem e que escrevem, parabéns a todos os que partilham escritas e comentários.
 
Outubro 10, 2019, 12:24:06
Bom dia. Hoje, andaei a pastar pelas 351 páginas da poesia e encontrei 32 poemas meus, milionários de leituras. com média de 1209 leituras cada. Obrigado a todos os meus contribuintes de lucros poéticos. FigasAbração, a todos. Nota: O Campeão é o Linguagem Decente, com 3692 leituras.Viva a D
Julho 29, 2019, 22:55:56
Olá para todos! Boas histórias e boas escritas!
Julho 02, 2019, 07:05:22
Bom dia!
Powered by MySQL 5 Powered by PHP 5 CSS Valid
Powered by SMF 1.1.20 | SMF © 2006-2007, Simple Machines
TinyPortal v0.9.8 © Bloc
Página criada em 0.197 segundos com 28 procedimentos.