EscritArtes
Julho 11, 2020, 17:31:52 *
Olá, Visitante. Por favor Entre ou Registe-se se ainda não for membro.

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão
Notícias: Regulamento do site
http://www.escritartes.com/forum/index.php/topic,9145.0.html
 
  Início   Fórum   Ajuda Entrar Registe-se   *
Páginas: [1]   Ir para o fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: Sortilégio 30  (Lida 2104 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
gdec2001
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 2081
Convidados: 0



« em: Março 16, 2014, 21:01:40 »




No Mário é que esse prazer é mais consciente.
Começou a apreciar a boa comida quando ainda era estudante universitário graças a um amigo que lhe chamou a atenção para a diferença que havia entre as diversas comidas das diferentes províncias de Portugal e, principalmente para a diferença que existia entre a comida bem confeccionada e a mal confeccionada. Lhe mostrou como pode existir uma maior diferença entre uma batata e outra batata do que entre uma batata e lagosta,  “fois-gras” ou ovas de esturjão.
Logo que conheceu a Adélia, procurou saber se ela gostava de comer. Ela percebeu-o mal, tendo respondido que não sendo muito grande, comia, segundo lhe parecia, bastante pouco.
Ele riu-se e explicou-lhe que não era isso que queria saber, mas se ela sabia a diferença entre a boa e a má comida. Enfim, se sabia apreciar o que comia.
Então ela disse que embora soubesse cozinhar algumas coisas, na verdade ligava pouco a isso.
Pois então fazes bem mal porque a comida é uma parte muito importante da cultura de um povo.
Achas que sim ?
Sim. Vê, por exemplo, os romanos da época imperial. Se souberes o que comiam, e como comiam, passas a saber quase tudo sobre a personalidade, digamos assim, desse povo e até compreenderás como acabaram por ser tão facilmente derrotados - facilmente é uma maneira de dizer, tendo em atenção que pareciam, tecnicamente, tão superiores - e, principalmente, por povos que vieram do oriente, de onde vinham, também, as iguarias que eles consideravam mais deliciosas.
Quem te ouvir, julgará que pensas que toda a história depende da comida!
Não, propriamente, toda a história porque há outros factores igualmente importantes. E afinal ... sabe tão bem a boa comida, concluiu um tanto surpreendentemente.
Nunca tinha pensado nisso, dessa maneira, mas prometo-te que, doravante, passarei a dar maior importância ao que como.
Mas, verdadeiramente, só começou a encarar a comida a sério, quando passaram a viver juntos e começaram a cozinhar juntos porque ele, quando está em casa, gosta muito de cozinhar . Compra livros de cozinha e experimenta coisas novas introduzindo alterações nas receitas que, por vezes dão grandes fiascos mas, mais frequentemente, produzem pratos deliciosos.
A história do industrial e da Olívia é muito diferente.
Ela sempre comeu bem e aprendeu a comer bem desde menina, de maneira que nem se lembra como foi. Na verdade gosta de comer mas não sente que o facto mereça menção de excepcional. Efectivamente nem sabia que sabia apreciar a boa comida, antes de lho terem feito notar.
Com o marido, aconteceu quase o contrário. Antes de se casar não ligava nada ao que comia, nem achava que tal facto tivesse qualquer importância. Também com os pais acontecia a mesma coisa. Antes de serem ricos comiam couves, batatas e feijões e, depois de serem ricos, comiam carne e mais carne e sempre com a mesma desatenção.
Depois que se casou começou a comer muito melhor mas, verdadeiramente, só se apercebeu disso muito mais tarde e tão pouco a pouco que nem se pode lembrar.
Assim escolhem sempre - quase sempre - os restaurantes aonde vão comer, apreciando os pratos pela maneira como são designados e raramente se enganam porque um prato refinado tem, geralmente, um nome refinado e um prato simples e gostoso tem um nome simples mas que sabe bem. E o Duarte é mesmo capaz de se zangar, quando as suas perspectivas são muito frustradas, o que faz rir muito o Mário.
E depois de termos vislumbrado não duas mas quatro das personagens principais, vejamos como se passam as coisas com as nossas duas primeiríssimas.


Eles novamente


Ele e ela, ela e ele.
É  claro que continuam a amar-se muito o que não impede a existência de algumas quezílias.
Algumas das mais sérias foram provocadas pelo incontrolável ciúme da Elsa.

O ciúme é um cão dos que mordem pela calada

Contarei apenas, como exemplo, uma cena que não é grave mas típica.
Naquele dia o José tinha chegado à cantina da Universidade mais cedo, o que aliás acontecia todas as  sextas feiras, pois não tinha aula naquele dia, na hora imediatamente anterior àquela em que costumavam almoçar, ele e ela.
Sentou-se e esperou-a lendo, como era seu costume.
Nisto chegou a Manuela, uma sua condiscípula . Aproximou-se por de trás e colocando as mão sobre os olhos dele, segredou-lhe com voz de monstro :
Diz-me quem sou.
És uma fada...uma feiticeira...a rainha da lua, respondeu ele, no mesmo tom.
Ela retirou as mãos e ele olhou e viu a Elsa com o sobrolho carregado.
Voltou-se para trás e viu a Manuela que se afastava rindo.
Ela, a Elsa claro, sentou-se e ficou calada, um sinal bem evidente de que estava amuada.
Então o que tem a minha pequenina?
Posso ser a tua pequenina mas não sou a tua fada nem a tua feiticeira nem a rainha da lua.
E porque é que não és?
Porque acabaste de dar, esses esplêndidos epítetos, a outra, respondeu ela de forma rebuscada.
Não. Eu esperava-te e por isso, mesmo sem o pensar, era a ti que eu chamava fada, feiticeira e rainha da lua.
Sim, tens razão; mas fiquei muito irritada quando vi a maneira como ela olhava para ti.
Ora, ora ; somos apenas bons amigos.
Duvido.
O quê. Achas que minto?
Não. É dos sentimentos dela que eu duvido. E sabes que não costumo enganar-me quando se trata de sentimentos.
Não costumavas antes de te dar essa péssima veneta do ciúme.
Tens razão. Desculpa mas é mais forte do que eu.
É muito difícil aceitar isso, francamente.
Também a mim me parece; mas é assim.
Bom, bom. Creio que conseguirás vencê-los. Vamos mas é comer.
Quando acabaram de comer ele disse:
Quero fazer-te uma confissão. Também eu tenho ciúmes, por vezes.
Oh! Não. Nunca dei por isso.
É exactamente essa a única diferença entre nós. Eu consigo dominar-me e não manifesto os meus ciúmes. Fez uma longa pausa e por fim acrescentou:  Creio que os ciúmes são uma coisa... atávica; e depois de outro silêncio:  Mas temos de vencê-los porque são impróprios das relações que devem existir entre os homens e as mulheres . Um homem e uma mulher podem fundir-se um no outro mas nunca podem pertencer um ao outro.
É claro, isso. Fundir-se um no outro, disseste muito bem.
Não gozes.
Não estou a gozar... Oh! Como eu gostava de ser ainda mais tu.
O quê (?); não querias ser pequenina e curvilínea ?. Querias ser esgalgada como eu sou.
Não; porque queria também que tu fosses mais eu.
Ah, bem . Podemos sê-lo, em espírito.
Não me basta. Corpo e espírito é um só, sou eu e és tu; queria que tu fosses mais eu e eu fosse mais tu, em tu e eu; em corpo e espírito.
Assim será ; assim será tanto quanto possível.
A primeira recordação que ela tem, reporta-se a um dia em que a Adélia o levou, ao colo, até junto do  jardim-escola que ela frequentava.
Tudo o resto, anterior, se desvaneceu completamente.
Lembra-se perfeitamente de ter ficado espantada com a beleza dele.
Não que, naquela altura, ela tivesse a noção de beleza na forma abstracta, como hoje a encara.
Mas lembra-se de o achar bonito, " como um anjo "  e ficou célebre, na família, a expressão que então usou :  Agora sim, acredito nos anjos ; ao que o pai, que estava com ela então, terá respondido  muito pragmático, como sempre: Não, é apenas o José.

Geraldes de Carvalho
Registado

Geraldes de Carvalho
http://gdecseeufossfosse-gdec.blogspot.pt
          -este é meu blog-
Goreti Dias
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 18461
Convidados: 994



WWW
« Responder #1 em: Março 17, 2014, 20:10:13 »

Da comida ao ciúme... bem... o que dizer? de comida entendo que a simples é a melhor (de facto, não tenho jeito para a culinária. Ou é simples, ou nada feito rsrsr); do ciúme entendo ainda menos. É irracional.
"Um homem e uma mulher podem fundir-se um no outro mas nunca podem pertencer um ao outro." Aí está tudo dito!
Registado

Goretidias

 Todos os textos registados no IGAC sob o número: 358/2009 e 4659/2010
Maria del Mar
Membro da Casa
****
Offline Offline

Mensagens: 378
Convidados: 0


« Responder #2 em: Março 17, 2014, 21:00:25 »

Posso subscrever o comentário anterior? Wink Wink Wink Wink
Registado
gdec2001
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 2081
Convidados: 0



« Responder #3 em: Março 19, 2014, 00:04:25 »

Agradecido, minhas amigas .
geraldes
Registado
Páginas: [1]   Ir para o topo
  Imprimir  
 
Ir para:  

Recentemente
[Hoje às 12:51:18]

[Hoje às 12:45:33]

[Hoje às 12:42:42]

[Hoje às 12:40:16]

[Hoje às 12:38:01]

[Julho 05, 2020, 22:27:17 ]

[Julho 05, 2020, 15:58:13 ]

[Julho 05, 2020, 01:22:32 ]

[Julho 02, 2020, 18:42:54 ]

[Julho 02, 2020, 18:41:56 ]
Membros
Total de Membros: 791
Ultimo: Bruna Brunelleshi
Estatísticas
Total de Mensagens: 128483
Total de Tópicos: 26381
Online hoje: 307
Máximo Online: 630
(Março 31, 2019, 09:49:42 )
Utilizadores Online
Users: 0
Convidados: 299
Total: 299
Últimas 30 mensagens:
Abril 04, 2020, 09:57:10
Bom dia para todos!
Março 20, 2020, 15:06:31
Olá para todos!
Março 19, 2020, 22:59:05
Olá para todos! Espero que estejam bem, na medida do possível!
Fevereiro 18, 2020, 18:50:53
Olá Margarida. Seja bem aparecida.
Fevereiro 18, 2020, 18:41:32
Boas!
Fevereiro 10, 2020, 19:37:51
Boa noite!
Janeiro 29, 2020, 20:06:36
Oi pessoal. FigasAbraço
Janeiro 27, 2020, 20:16:38
Boa noite a todos
Janeiro 15, 2020, 17:52:14
Boa tarde a todos
Janeiro 10, 2020, 14:03:15
Boa tarde a todos
Janeiro 06, 2020, 14:46:26
Boa tarde a todos
Janeiro 01, 2020, 20:02:37
Bom ano feliz para todos.
Janeiro 01, 2020, 10:32:02
Bom Ano!
Dezembro 18, 2019, 16:48:08
Boa tarde!
Dezembro 06, 2019, 20:13:01
Boa noite feliz para todos
Dezembro 02, 2019, 21:57:04
Boa noite feliz para todos.
Dezembro 01, 2019, 19:51:29
Boa noite feliz para todos
Dezembro 01, 2019, 18:52:15
Boa noite!
Novembro 29, 2019, 20:32:37
Boa noite feliz para todos.
Novembro 29, 2019, 17:37:17
Boa tarde!
Novembro 29, 2019, 17:35:53
Boa tarde a todos!
Novembro 12, 2019, 18:18:18
um abraço para a administração, para quem dinamiza este espaço, seja como escritor, como leitor, como comentador.
Novembro 12, 2019, 18:15:54
margarida, plenamente de acordo.
Novembro 11, 2019, 11:31:31
Bom dia. Se todos fizerem igual, não há comentários.
Novembro 09, 2019, 14:53:10
Oi Dionísio. Obrigado pelo teu comentário. Desculpa eu ser relapso a fazer muitos comentários. Evito-os, para não  louvar uns ou criticar outros. Prefiro ficar na minha, ficar no que me parece. O meu principio geral: escrever, quem lê lê, quem não lê não lê. Ponto. Leio poesia d'outros, m
Novembro 01, 2019, 14:41:40
Boa tarde  todos. Os que estão e os que virão.
Outubro 31, 2019, 14:58:38
Parabéns, Figas. Parabéns a todos os que lêem e que escrevem, parabéns a todos os que partilham escritas e comentários.
 
Outubro 10, 2019, 12:24:06
Bom dia. Hoje, andaei a pastar pelas 351 páginas da poesia e encontrei 32 poemas meus, milionários de leituras. com média de 1209 leituras cada. Obrigado a todos os meus contribuintes de lucros poéticos. FigasAbração, a todos. Nota: O Campeão é o Linguagem Decente, com 3692 leituras.Viva a D
Julho 29, 2019, 22:55:56
Olá para todos! Boas histórias e boas escritas!
Julho 02, 2019, 07:05:22
Bom dia!
Powered by MySQL 5 Powered by PHP 5 CSS Valid
Powered by SMF 1.1.20 | SMF © 2006-2007, Simple Machines
TinyPortal v0.9.8 © Bloc
Página criada em 0.161 segundos com 28 procedimentos.