EscritArtes
Agosto 23, 2017, 15:46:21 *
Olá, Visitante. Por favor Entre ou Registe-se se ainda não for membro.

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão
Notícias: Regulamento do site
http://www.escritartes.com/forum/index.php/topic,9145.0.html
 
  Início   Fórum   Ajuda Entrar Registe-se   *
Páginas: [1]   Ir para o fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: Obsess√Ķes  (Lida 2465 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Goreti Dias
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 18163
Convidados: 993



WWW
« em: Fevereiro 02, 2016, 06:57:36 »

Era uma vez uma pacata aldeia no cimo da serra e um homem de barbas e cabelo branco que a percorria todos os dias logo que o sol espreitava por tr√°s dos carvalhos de cascas rugosas como as suas m√£os. Ningu√©m lhe conhecia fam√≠lia e a ningu√©m dava conta do seu passado. Corriam rumores de que teria sido um salteador em outros tempos e outras for√ßas. Ao certo, nem garantias tinham quanto ao seu verdadeiro nome. Todos o chamavam tio Z√© e ele por esse nome acudia. No seu quintal de consider√°vel tamanho, cresciam couves, batatas e tomates que partilhava com as suas aves de capoeira. No redil, meia d√ļzia de ovelhas bastavam √† produ√ß√£o de algum leite para queijo. A sua alimenta√ß√£o era frugal. Quando a carrinha do merceeiro se arriscava a subir a serra, o tio Z√© comprava uma ou outra coisa mas, uma vez por m√™s, sem falta, descia a p√© at√© √† cidade mais pr√≥xima e regressava num t√°xi. N√£o se percebia bem o que faria fora dali e muito menos porque ia a p√© e regressava de carro.
Maria Amélia era uma vizinha dos seus 50 anos, curiosa por demais. Aliás, coscuvilheira, para se ser mais exato. Sempre que o tio Zé saía para descer à cidade, massacrava o marido com hipóteses mais ou menos absurdas:
- O homem deve ter por lá alguma amante, vai à desobriga…
- Deixa-te de ser idiota! Tu ouves o que est√°s a dizer? Olha bem a idade dele!
- Sabes lá a idade da criatura! Se eu usasse calças, já o tinha seguido para ver o que vai fazer…
E todos os meses a mesma cena! A curiosidade moia a vizinha e atormentava o marido. De tão persuasiva, acabou por convencê-lo.
- Está bem! Não me apoquentes mais! No próximo mês vou atrás dele.
Se bem o pensou, melhor o fez, como usualmente se diz. Chegado o dia, João, o marido de Maria Amélia, deixou partir na sua frente o tio Zé e seguiu-lhe as passadas. Terminada a travessia da aldeia, entraram numa zona de mato e pinhal. João já se arrependera de ter cedido à cusquice da mulher.
- Mas que venho eu fazer?! Uma caminhada destas apenas para saber o que anda a fazer um homem? Eu devia estar maluco. A minha mulher mete-me em cada uma!
Nestes pensamentos se distraiu, o caminho na mata pouco livre de arbustos e ramos j√° o cansava.
- Mas porque terá vindo por aqui o tio Zé? Tinha melhor estrada pelo outro lado… Será mais perto por aqui? Hum… isto não me agrada… Mas onde se meteu ele que já não o vejo? Essa agora!
João parou atrapalhado no meio do caminho, sem saber se deveria continuar ou regressar à aldeia. Olhou em seu redor, perscrutou o horizonte, na medida do possível, pois as árvores cortavam-lhe a visão, reparou nas rochas cobertas de musgo, num coelho bravo que se afastou do carreiro a caminho da toca, e resolveu sentar-se na parede velha que ladeava parte da estreita passagem. Quanto ao tio Zé, nem sombra dele!
- Bem, vou descansar um pouco e voltar a casa. Que se dane a curiosidade da minha mulher.
Ainda se tinha sentado apenas há alguns minutos quando se deparou com o Tio Zé a caminhar na sua direção. Hum… a voltar atrás?!
- Então, rapaz? Desististe de me seguir? Eu bem te topei desde a saída da aldeia e tencionava deixar-te por aqui. Facilmente te despistei, não?
O idoso homem, num riso contendo algo de triste, prosseguiu:
- Sei que desperto a imagina√ß√£o do pessoal da terra, mas n√£o sou obrigado a dar satisfa√ß√Ķes da minha vida. Fa√ßo o que eu fa√ßo, como quero e ningu√©m tem a ver com o assunto. Mas nem por isso esperava uma coisa assim vinda de ti.
- Desculpe, tio Zé. Volte à sua vida que eu volto à minha. Fiz mal. Mais uma vez, as minhas desculpas…
- Nada disso. J√° que sa√≠ste de casa para ires atr√°s de mim, agora vais acompanhar-me. Pelo caminho, explico-te ao que vou. H√° 30 anos atr√°s, tinha eu 30 tamb√©m (eu sei que me consideram mais velho!), quando a minha mulher me abandonou com a minha filha rec√©m-nascida. Passado este tempo, eu nem sei se √© alta ou baixa ou de que cor s√£o os seus cabelos ou os seus olhos. A m√£e privou-me do conv√≠vio com algu√©m que, mesmo sem conhecer, amo ainda e sempre. Jamais desistirei de a procurar. Sei que me vais ter em conta de louco, mas j√° pouco me incomodam as opini√Ķes que os outros t√™m de mim. Todos os meses, desde que abandonei a cidade por me ser doloroso estar sempre a responder √†s perguntas das pessoas tamb√©m l√° curiosas como as daqui, vinha √† porta da minha antiga casa. Ficava na rua, meio disfar√ßado (agora as barbas brancas tornaram-me irreconhec√≠vel) e esperava at√© que sa√≠sse algu√©m de l√°. Ent√£o, ficava certo de que a minha mulher n√£o voltara. E a minha filha tamb√©m n√£o. As saudades foram-se tornando cada vez mais doentias. Um dia, procurei um detetive para que me ajudasse a descobrir o paradeiro delas. A obsess√£o foi-se fazendo cada vez maior, n√£o h√° dia em que n√£o tenha vontade de ir verificar se regressaram. Chego a aproximar-me da porta e cheirar a madeira, numa tentativa v√£ de lhe sentir o aroma a lavanda da minha mulher. Claro que o detetive me levou muito dinheiro. N√£o me trouxe respostas, mas n√£o me levou a esperan√ßa. Impus a mim mesmo que s√≥ iria √† cidade uma vez por m√™s e tenho cumprido. Mas passo os restantes dias a sonhar com a figura da filha que desconhe√ßo.
- Lamento. Nunca tal poderia supor. Se eu pudesse ajudar…
- Não. Não podes. Certamente estão em outro País, não sei… Mas sei que vou continuar a descer estas terras até à cidade enquanto tiver forças para tal, ainda que me apelidem de doido ou tentem levar-me para o manicómio. Quero conhecer a minha filha! Quero conhecer a minha filha! Se morrer sem a ver, o meu espírito não descansará e permanecerei pela Terra atormentando quem não me ajudar a prosseguir na minha busca. Quero conhecer a minha filha! Ainda que seja depois de morto e sepultado! E ai de quem me tentar impedir!
João deu ao diabo a ideia da mulher! Não gostou do que ouviu e muito menos do olhar ensanguentado do velho. Por sua conta, iria descobrir forma de ajudar. Não queria o espírito do velho depois de morto por ali a vaguear. Benzeu-se…
Registado

Goretidias

 Todos os textos registados no IGAC sob o n√ļmero: 358/2009 e 4659/2010
Maria Gabriela de S√°
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 760
Convidados: 0



« Responder #1 em: Fevereiro 03, 2016, 21:33:00 »

E é para continuar? Gostei. Bjs

Registado

Dizem de mim que talvez valha a pena conhecer-me.
Goreti Dias
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 18163
Convidados: 993



WWW
« Responder #2 em: Fevereiro 04, 2016, 12:54:44 »

Quem quiser continuar, pode. Eu tinha terminado o conto rsrsr
Registado
Nação Valente
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Mensagens: 925
Convidados: 0


outono


« Responder #3 em: Fevereiro 04, 2016, 21:46:17 »

E então, não ajuda o Zé a sair do seu tormento?
Registado
Afonso Vaz
Novo por c√°
*
Offline Offline

Mensagens: 25
Convidados: 0


« Responder #4 em: Fevereiro 14, 2016, 17:08:36 »

Tranquilo e meritório. Um certo estilo com engenho e arte.
Registado
Goreti Dias
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 18163
Convidados: 993



WWW
« Responder #5 em: Fevereiro 15, 2016, 20:37:52 »

Obrigada, minha gente! Abraço
Registado
Oswaldo Eurico Rodrigues
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 5761
Convidados: 0


Amo a Literatura e as artes.


« Responder #6 em: Novembro 13, 2016, 20:47:45 »

N√£o fosse a mulher curiosa ter 50 anos e eu diria ser a filha do velho.

Gostei demais do conto. Para mim está acabado. O restante fica na nossa imaginação. Afinal de contas, o velho era mesmo misterioso...
Registado

Oswaldo Eurico Rodrigues


Escrevo também nos sites Recanto das Letras (www.recantodasletras.com.br)
Goreti Dias
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 18163
Convidados: 993



WWW
« Responder #7 em: Novembro 14, 2016, 19:30:26 »

Aí reside o encanto! Obrigada. Abraço
Registado
Oswaldo Eurico Rodrigues
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 5761
Convidados: 0


Amo a Literatura e as artes.


« Responder #8 em: Novembro 14, 2016, 20:17:16 »

Passando para uma releitura...
Registado
Goreti Dias
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 18163
Convidados: 993



WWW
« Responder #9 em: Abril 23, 2017, 21:11:51 »

E eu passando para agradecer!
Registado
margarida
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Mensagens: 804
Convidados: 0



« Responder #10 em: Maio 10, 2017, 07:36:56 »

E eu para ler de novo. Tinha ido h√° tempos mas, por falta de oportunidade, n√£o tinha deixado coment√°rio. :fixe:
Registado
Páginas: [1]   Ir para o topo
  Imprimir  
 
Ir para:  

Parcerias
Buffering...Buffering...

O seu destaque aqui...
Recentemente
[Agosto 22, 2017, 19:30:44 ]

[Agosto 22, 2017, 15:06:56 ]

[Agosto 20, 2017, 12:13:38 ]

[Agosto 12, 2017, 13:34:12 ]

[Agosto 09, 2017, 17:48:24 ]

[Agosto 09, 2017, 15:47:45 ]

[Agosto 09, 2017, 15:12:16 ]

[Agosto 08, 2017, 04:01:22 ]

[Agosto 05, 2017, 06:51:16 ]

[Agosto 02, 2017, 20:42:30 ]
Membros
Total de Membros: 791
Ultimo: Bruna Brunelleshi
Estatísticas
Total de Mensagens: 126685
Total de Tópicos: 25804
Online hoje: 128
Máximo Online: 368
(Novembro 05, 2009, 22:05:48 )
Utilizadores Online
Users: 0
Convidados: 112
Total: 112
Últimas 30 mensagens:
Julho 18, 2017, 20:17:24
Ol√° para todos! Boas escritas!
Abril 11, 2017, 14:47:44
Boa tarde a todos
Abril 01, 2017, 20:52:08
Boa noite e um bom fim de semana para todos vocês.
Abril 01, 2017, 20:52:05
Boa noite e um bom fim de semana para todos vocês.
Fevereiro 22, 2017, 07:23:30
Bom dia!
Dezembro 24, 2016, 22:23:10
Boas Festas para todos os que por aqui navegam.
Dezembro 24, 2016, 11:32:23
Desejos de Bom Natal, PAZ, Amor e uns trocados. FigasAbraço a todos
Setembro 08, 2016, 19:38:09
J√° est√° publicada a lista final de autores para a colet√Ęnea - 129
Setembro 07, 2016, 20:57:46
Boa noite a todos.
Setembro 06, 2016, 18:31:36
Boa tarde a todos
Setembro 01, 2016, 15:26:02
OL√Ā!!!
Agosto 24, 2016, 05:49:47
Bom dia a todos
Agosto 04, 2016, 08:39:17
bom dia a todos
Julho 08, 2016, 18:22:38
Olá, Alice e Nação Valente!
Junho 13, 2016, 12:51:19
Em fase final de seleção de textos para a rádio. Inscreva-se!
Maio 30, 2016, 16:17:57
Apagamos o pdf, Nelson.
Maio 30, 2016, 16:13:58
Nelson, vamos apagar a sua resposta pois exp√īs os seus dados publicamente. Essa ficha deve ser mandada por mail para administracaoescritartes@gmail.com
Maio 13, 2016, 21:41:50
Boa noite. H√° que ror de horas nada ponho aqui. Hoje, choveu para cima. FigasRgds
Abril 08, 2016, 20:16:46
Ol√° para todos! Boas escritas e formid√°veis leituras para todos!
Março 27, 2016, 08:51:07
P√°scoa feliz!
Março 27, 2016, 08:50:45
Bom dia!
Fevereiro 17, 2016, 20:00:55
Não consigo aceder à caixa de comentários do "Esfaqueador da Régua". Alerta de spammer. Que fazer?
Fevereiro 01, 2016, 21:16:09
Boas leituras e melhores escritas
Fevereiro 01, 2016, 21:16:08
Boas leituras e melhores escritas
Fevereiro 01, 2016, 21:15:36
Boa noite a todos
Janeiro 23, 2016, 19:55:03
Boa noite a todos
Janeiro 19, 2016, 17:13:16
Boa tarde. Smiley
Janeiro 08, 2016, 21:14:02
As primeiras 10 grava√ß√Ķes est√£o na p√°gina inicial, na playlist e os v√≠deos est√£o no Quadro "Virtual 2D e 3 D" pela ordem de grava√ß√£o
Janeiro 07, 2016, 21:21:52
Clicar no link para ouvirem e verem todos os vídeos das poesias gravadas para a rádio.
Logos
Buffering...

Firefox 2 xspf player AJAX powered Powered by MySQL 5 Powered by PHP 5 Powered by HoneyPot project Hacker Trap
CSS Valid CSS 2.0 Valid RSS 1.0 Valid RSS 2.0 Valid XHTML Valid
Powered by SMF 1.1.20 | SMF © 2006-2007, Simple Machines
TinyPortal v0.9.8 © Bloc
Página criada em 0.179 segundos com 28 procedimentos.