EscritArtes
Dezembro 19, 2018, 06:00:27 *
Olá, Visitante. Por favor Entre ou Registe-se se ainda não for membro.

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão
Notícias: Regulamento do site
http://www.escritartes.com/forum/index.php/topic,9145.0.html
 
  Início   Fórum   Ajuda Entrar Registe-se   *
Páginas: [1]   Ir para o fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: Crónica pré-natalícia  (Lida 519 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Nação Valente
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Mensagens: 974
Convidados: 0


outono


« em: Dezembro 22, 2017, 20:18:46 »

Se não tens nada para dizer é melhor ficares calado. É uma afirmação que subscrevo e procuro respeitar. Mas quem não tem uma recaída? É o que vai acontecer com esta crónica pré-natalícia. Ou digo o que todos gostam e esperam ouvir, paz, amor, boa vontade, solidariedade, fraternidade…blablabla.. ou vou contra a corrente, com toda a convicção do mundo,e digo coisas que nem interessam nem ao menino Jesus. Embora o menino, símbolo natalício, não tenha muito a ver, com este Natal dos tempos modernos. Estou até convicto, que o lixaram bem lixado,  quando o associaram a este natal do consumismo e da fúria de ”prendar" , para não seres considerado um mau cidadão. Admira-me, também, como não reage, como o fez, já homem, nos tempos bíblicos, quando expulsou os vendilhões do templo. Ou então concluiu que a espécie humana não é recuperável.

Hoje, já me começo a sentir um pouco aliviado, porque este Natal de Dezembro, está aí quase à porta. E digo este, porque há aquele que é todos os dias, é quando um homem (ou mulher que também é filha de Deus) quiser.  Mas este, o da natividade, associada ao consumismo, daqui a mais uns dias, vai hibernar durante um ano. Então, posso voltar, se me der na bolha, a voltar a pisar o chão desse novo mundo que são os centros comerciais, e de que estou divorciado desde que começou o frenesim natalício. Que me perdoem a heresia, mas aquela música do "gingo bel" já não há papel tira-me de mim. Ainda se fosse numa versão pimba, da “ginga bela ginga bela, mas tem lá muita cautela, para não caíres na esparrela, de te porem uma trela” vá que não vá. Já nem sei se sou eu, ou se é a “ginga bela” que me possui.

Faço, portanto, jejum desse mundo, cheio de luzes e luzinhas, árvores cheias de berloques. Digo até, que me custa, às vezes, sair à rua, pois as tais luzinhas perseguem-me por tudo quanto é sitio, esparramadas em janelas, varandas, e até em árvores perturbando o sossego da passarada, que não sabe nada de Natal. Mas isto sou eu que devo estar fora de controle. O resto do pagode parece andar feliz da vida. Nem se preocupam com aqueles senhores vestidos de vermelho, que sobem, descaradamente, pelas paredes das casas com um saco às costas, sem fazerem disparar os alarmes de segurança, e a quem, ainda por cima, chamam pai. Se fosse comigo mandava chamar pai a outro.

No tempo em que eu podia acreditar no pai Natal, este não existia no meu imaginário. O  menino deitado, a fazer uma boa soneca, no presépio da igreja, até achava baril, pois também era menino, talvez mais moço, mas pouco importava. E claro, punha o meu sapatinho, na chaminé, na noite anterior, para receber a prenda do “menino”. E lá me deixava, umas “broazitas”, ou uma caixa de lápis de cor, que muito me regalava. E até compreendia a modéstia da prenda, pois havia tantos meninos a precisar, e os tempos eram tão difíceis.

Essa coisa de comer bacalhau ou polvo, quase obrigatoriamente, não me lembro de fazer parte do menu dessa época. Gosto de comer bacalhau quando me dá na real gana, e não quando se faz por decreto, mesmo justificado com a tradição. Que tradição? É como agora “ decretarem” que tem que ser o dia da família, quando o dia da família deve ser todos os dias, ainda me deixa mais infeliz. Nesse tempo, tirando a tradição religiosa, era um dia como outro qualquer. Não parava a vida quotidiana normal, nem ficavam os lugares públicos  ermos de gente, que desaparece como por acto de um prestidigitador louco, durante um dia inteiro. Se calhar louco estou eu, a escrever, contra a corrente, estas banalidades.

Enfim, desculpem qualquer coisinha se não respeito este  espírito natalício. À minha maneira lavei a alma, fiz a minha cartase e agora vou fazer um “intermezo” na verborreia, pouco natalícia, para vos desejar tudo o que mais  pretenderem, no presente e no futuro. Se isso coincidir com os desejos de Feliz Natal, não posso deixar de me sentir satisfeito,
Abraço do cota-diano
« Última modificação: Dezembro 22, 2017, 21:19:15 por Nação Valente » Registado
Goreti Dias
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 18330
Convidados: 994



WWW
« Responder #1 em: Dezembro 27, 2017, 09:08:11 »

Eu também gosto de comer bacalhau quando me dá na real gana!
Boas Festas! Bom ano!
Registado

Goretidias

 Todos os textos registados no IGAC sob o número: 358/2009 e 4659/2010
Páginas: [1]   Ir para o topo
  Imprimir  
 
Ir para:  

Parcerias
Buffering...Buffering...

O seu destaque aqui...
Recentemente
[Dezembro 15, 2018, 22:50:18 ]

[Dezembro 15, 2018, 21:51:15 ]

[Dezembro 15, 2018, 11:27:38 ]

[Dezembro 15, 2018, 11:01:38 ]

[Dezembro 14, 2018, 19:48:34 ]

[Dezembro 13, 2018, 23:42:41 ]

[Dezembro 11, 2018, 12:38:00 ]

[Dezembro 10, 2018, 18:50:16 ]

[Dezembro 09, 2018, 00:16:09 ]

[Novembro 27, 2018, 18:16:48 ]
Membros
Total de Membros: 791
Ultimo: Bruna Brunelleshi
Estatísticas
Total de Mensagens: 127597
Total de Tópicos: 26043
Online hoje: 185
Máximo Online: 565
(Dezembro 04, 2018, 10:15:24 )
Utilizadores Online
Users: 0
Convidados: 174
Total: 174
Últimas 30 mensagens:
Novembro 03, 2018, 14:19:38
Claro que sim, Mateus. Vamos lá puxar pelos neurónios?
Novembro 01, 2018, 18:36:27
Olá para todos!
Novembro 01, 2018, 15:51:21
A ideia com que fiquei em conversas, era a de que se pretendia fazer, uma sequela do "esfaqueador". Agora estou baralhado.
Outubro 31, 2018, 18:31:48
Temos um tópico em aberto "sem título". Podem entrar. A ideia é fazer algo ao jeito do Esfaqueador da Régua. Estão convidados!
Setembro 12, 2018, 14:34:00
Esfaqueador da Régua, aqui nascido, terá o seu lançamento na Feira do livro do Porto, dia 21 de Setembro.
Julho 04, 2018, 13:54:05
Bom dia.
Março 01, 2018, 20:26:58
Boa noite!
Dezembro 30, 2017, 21:19:00
Olá, amigos do Escritartes!
Dezembro 27, 2017, 09:04:13
Boas Festas!
Dezembro 21, 2017, 10:51:56
Olá para todos! Desde já, um feliz natal e um 2018 de novas escritas!
Novembro 11, 2017, 17:23:12
Boa tarde a todos! Votos de muita inspiração na nobre arte da escrita.
Outubro 25, 2017, 10:20:24
Meu bom dia a todos!
Julho 18, 2017, 20:17:24
Olá para todos! Boas escritas!
Abril 11, 2017, 14:47:44
Boa tarde a todos
Abril 01, 2017, 20:52:08
Boa noite e um bom fim de semana para todos vocês.
Abril 01, 2017, 20:52:05
Boa noite e um bom fim de semana para todos vocês.
Fevereiro 22, 2017, 07:23:30
Bom dia!
Dezembro 24, 2016, 22:23:10
Boas Festas para todos os que por aqui navegam.
Dezembro 24, 2016, 11:32:23
Desejos de Bom Natal, PAZ, Amor e uns trocados. FigasAbraço a todos
Setembro 08, 2016, 19:38:09
Já está publicada a lista final de autores para a coletânea - 129
Setembro 07, 2016, 20:57:46
Boa noite a todos.
Setembro 06, 2016, 18:31:36
Boa tarde a todos
Setembro 01, 2016, 15:26:02
OLÁ!!!
Agosto 24, 2016, 05:49:47
Bom dia a todos
Agosto 04, 2016, 08:39:17
bom dia a todos
Julho 08, 2016, 18:22:38
Olá, Alice e Nação Valente!
Junho 13, 2016, 12:51:19
Em fase final de seleção de textos para a rádio. Inscreva-se!
Maio 30, 2016, 16:17:57
Apagamos o pdf, Nelson.
Maio 30, 2016, 16:13:58
Nelson, vamos apagar a sua resposta pois expôs os seus dados publicamente. Essa ficha deve ser mandada por mail para administracaoescritartes@gmail.com
Logos
Buffering...

Firefox 2 xspf player AJAX powered Powered by MySQL 5 Powered by PHP 5 Powered by HoneyPot project Hacker Trap
CSS Valid CSS 2.0 Valid RSS 1.0 Valid RSS 2.0 Valid XHTML Valid
Powered by SMF 1.1.20 | SMF © 2006-2007, Simple Machines
TinyPortal v0.9.8 © Bloc
Página criada em 0.126 segundos com 28 procedimentos.