EscritArtes
Junho 01, 2020, 18:27:17 *
Olá, Visitante. Por favor Entre ou Registe-se se ainda não for membro.

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão
Notícias: Regulamento do site
http://www.escritartes.com/forum/index.php/topic,9145.0.html
 
  Início   Fórum   Ajuda Entrar Registe-se   *
Páginas: [1]   Ir para o fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: Uma história de vizinhança.  (Lida 324 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Maria Gabriela de Sá
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 895
Convidados: 0



« em: Abril 12, 2020, 23:32:37 »

  

    

          Hoje, dia 12 de Abril de 2020, às quatro horas da madrugada, de pijama, roupão e chinelas, estava eu no andar de cima a tocar à campainha dos vizinhos cujo apartamento se situa sobre o meu numa irmandade de prédios modernos.
          Fiz como o carteiro de Pablo Neruda, que toca sempre duas vezes. Mas, ao contrário dele, cuja porta se lhe escancarou num sorriso do poeta – é o que diz o escritor António Skármeta – nem os dedos envergonhados de um dos meus vizinhos assomaram por uma mísera frincha da porta para darem uma resposta razoável à questão que me levara até eles a tão tardias horas.
          Desde já afirmo que não conheço os meus vizinhos de cima, um casal de homem e mulher, segundo as vozes que me chegam lá de cima. Nunca lhes vi a cor, a forma ou a sombra. Há muito lhes imaginava, contudo, o porte, só pelas passadas rangentes que têm ecoado na minha cabeça ao longo dos meses que aqui vivo: ambos altos, bem constituídos. Talvez até um pouquinho pesados um e outro, para uma idade que me parece ser ainda bastante jovem e cheia de vida.
          Enquanto esperava, pude ver as preocupações dos meus vizinhos com a pandemia do Covid 19 e as recomendações que os dois cumprem escrupulosamente: sapatilhas à porta, os dois pares de bom tamanho. O que me levou a pensar na grande probabilidade de as minhas suposições sobre peso e altura dos protagonistas da minha história de vizinhança estarem correctas.
          Por outro lado, nisso eu nunca pensara, verifiquei, pela pequena cruz de madeira com uma fitinha roxa e quaresmal pendurada na porta como um enfeite de Natal, que ambos seriam provavelmente muitíssimo bons cristãos, comparados comigo que não nem sequer soube da cristã solicitação da Igreja para tão emblemático símbolo.
          A esta altura da narrativa, depois de tanta conversa sem nada de concreto dizer sobre o que me levou a tocar à campainha dos meus vizinhos de cima, hão-de os leitores pensar na grande possibilidade de eu me ter enganado no andar e que estaria a experimentar a minha campainha, avariada há mais de dois meses sem o administrador do condomínio ter tido ainda tempo para a arranjar nesta época de pandemias várias.
          Não, nada de mais errado! Já lá vai há muito o tempo de eu chegar a casa a essa hora, depois de me ter esquecido da chave ou de alguém ter fechado a porta por dentro obrigando-me a tocar. Não! Desta vez, após quatro horas deitada a ouvir conversas, gargalhadas e rangeres que me impediam de dormir, decidi chamar à razão os jovens barulhentos, a fim de conseguir o silêncio que se impunha ao meu sossego.
          O que fiz desta vez, já o poderia ter feito há muito, não fora o caso de eu ser noctívaga e estar mais do que acostumada ao soalho a gemer ao peso das passadas de ambos. Realço ainda a cama, que, sobretudo do lado direito, o dele segundo julgo por ser mais pesado, ranger como se fosse despencar sobre mim cá em baixo no minuto seguinte. Basta o rapaz mexer-se!... Rai’s parta a cama!
          Apesar disso, a minha atitude tem sido, “Quero lá saber, sejam felizes, paz e amor e uma queca quando for altura e lhes apetecer. Gosto de gente feliz. Antes isso, darem-se bem, beijinhos, abraços e risos, do que partirem a cabeça um ao outro em discussões tão frequentes como frequente é a boa disposição dos meus vizinhos”.
          Por tantas razões pensei duas vezes antes de agir. Afinal, estamos em tempos difíceis e toda a gente anda mais ou menos desnorteada com a incerteza do amanhã. Só que, no caso, era já hoje, 12 de Abril do malfadado ano de 2020, Domingo de Páscoa e as gargalhadas, àquela hora, pareciam-me excessivas. Ate para eles que também já deveriam estar a precisar de um bom sono como os meninos traquinas.
          E pronto. Depois de a porta não se abrir, desci.
          Já em baixo, ouvi o silêncio possível e daí a nada todos dormíamos.
          O raio do Covid 19 é que não há meio de nos largar os calcanhares…
« Última modificação: Abril 13, 2020, 21:46:55 por Maria Gabriela de Sá » Registado

Dizem de mim que talvez valha a pena conhecer-me.
Goreti Dias
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 18442
Convidados: 994



WWW
« Responder #1 em: Abril 13, 2020, 10:17:40 »

Enquanto não levaste uma fraca resposta...
Registado

Goretidias

 Todos os textos registados no IGAC sob o número: 358/2009 e 4659/2010
Dionísio Dinis
Moderador Global
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 9523
Convidados: 0



WWW
« Responder #2 em: Abril 13, 2020, 16:35:41 »

Coisas da habitação em altura...
Registado

Pensar amar-te, é ter o acto na palavra e o coração no corpo inteiro.
http://www.escritartes.com/forum/index.php
Maria Gabriela de Sá
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 895
Convidados: 0



« Responder #3 em: Abril 13, 2020, 22:23:19 »

É verdade, coisas da habitação em altura e, se calhar, nesta altura...

Beijinhos
Registado
Nação Valente
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Mensagens: 1040
Convidados: 0


outono


« Responder #4 em: Abril 14, 2020, 22:16:02 »

E eu a pensar que a minha amiga ia dar uns beijinhos e agradecer aos vizinhos, o motivo para a deliciosa crónica. Sou mesmo muito ingénuo. Grin
Registado
Páginas: [1]   Ir para o topo
  Imprimir  
 
Ir para:  

Recentemente
[Hoje às 16:31:16]

[Maio 29, 2020, 21:51:45 ]

[Maio 27, 2020, 10:50:29 ]

[Maio 27, 2020, 10:43:25 ]

[Maio 25, 2020, 18:13:36 ]

[Maio 25, 2020, 11:59:51 ]

[Maio 24, 2020, 19:46:24 ]

[Maio 19, 2020, 09:38:56 ]

[Maio 17, 2020, 20:39:43 ]

[Maio 17, 2020, 19:02:52 ]
Membros
Total de Membros: 791
Ultimo: Bruna Brunelleshi
Estatísticas
Total de Mensagens: 128418
Total de Tópicos: 26369
Online hoje: 180
Máximo Online: 630
(Março 31, 2019, 09:49:42 )
Utilizadores Online
Users: 0
Convidados: 171
Total: 171
Últimas 30 mensagens:
Abril 04, 2020, 09:57:10
Bom dia para todos!
Março 20, 2020, 15:06:31
Olá para todos!
Março 19, 2020, 22:59:05
Olá para todos! Espero que estejam bem, na medida do possível!
Fevereiro 18, 2020, 18:50:53
Olá Margarida. Seja bem aparecida.
Fevereiro 18, 2020, 18:41:32
Boas!
Fevereiro 10, 2020, 19:37:51
Boa noite!
Janeiro 29, 2020, 20:06:36
Oi pessoal. FigasAbraço
Janeiro 27, 2020, 20:16:38
Boa noite a todos
Janeiro 15, 2020, 17:52:14
Boa tarde a todos
Janeiro 10, 2020, 14:03:15
Boa tarde a todos
Janeiro 06, 2020, 14:46:26
Boa tarde a todos
Janeiro 01, 2020, 20:02:37
Bom ano feliz para todos.
Janeiro 01, 2020, 10:32:02
Bom Ano!
Dezembro 18, 2019, 16:48:08
Boa tarde!
Dezembro 06, 2019, 20:13:01
Boa noite feliz para todos
Dezembro 02, 2019, 21:57:04
Boa noite feliz para todos.
Dezembro 01, 2019, 19:51:29
Boa noite feliz para todos
Dezembro 01, 2019, 18:52:15
Boa noite!
Novembro 29, 2019, 20:32:37
Boa noite feliz para todos.
Novembro 29, 2019, 17:37:17
Boa tarde!
Novembro 29, 2019, 17:35:53
Boa tarde a todos!
Novembro 12, 2019, 18:18:18
um abraço para a administração, para quem dinamiza este espaço, seja como escritor, como leitor, como comentador.
Novembro 12, 2019, 18:15:54
margarida, plenamente de acordo.
Novembro 11, 2019, 11:31:31
Bom dia. Se todos fizerem igual, não há comentários.
Novembro 09, 2019, 14:53:10
Oi Dionísio. Obrigado pelo teu comentário. Desculpa eu ser relapso a fazer muitos comentários. Evito-os, para não  louvar uns ou criticar outros. Prefiro ficar na minha, ficar no que me parece. O meu principio geral: escrever, quem lê lê, quem não lê não lê. Ponto. Leio poesia d'outros, m
Novembro 01, 2019, 14:41:40
Boa tarde  todos. Os que estão e os que virão.
Outubro 31, 2019, 14:58:38
Parabéns, Figas. Parabéns a todos os que lêem e que escrevem, parabéns a todos os que partilham escritas e comentários.
 
Outubro 10, 2019, 12:24:06
Bom dia. Hoje, andaei a pastar pelas 351 páginas da poesia e encontrei 32 poemas meus, milionários de leituras. com média de 1209 leituras cada. Obrigado a todos os meus contribuintes de lucros poéticos. FigasAbração, a todos. Nota: O Campeão é o Linguagem Decente, com 3692 leituras.Viva a D
Julho 29, 2019, 22:55:56
Olá para todos! Boas histórias e boas escritas!
Julho 02, 2019, 07:05:22
Bom dia!
Powered by MySQL 5 Powered by PHP 5 CSS Valid
Powered by SMF 1.1.20 | SMF © 2006-2007, Simple Machines
TinyPortal v0.9.8 © Bloc
Página criada em 0.253 segundos com 28 procedimentos.