EscritArtes
Agosto 15, 2020, 15:53:24 *
Olá, Visitante. Por favor Entre ou Registe-se se ainda não for membro.

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão
Notícias: Regulamento do site
http://www.escritartes.com/forum/index.php/topic,9145.0.html
 
  Início   Fórum   Ajuda Entrar Registe-se   *
Páginas: [1]   Ir para o fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: Uma alegria inesperada.  (Lida 119 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Oswaldo Eurico Rodrigues
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 6080
Convidados: 0


Amo a Literatura e as artes.


« em: Julho 02, 2020, 02:25:51 »



   Vou confessar algo para todos: nessa época histórica da pandemia assoladora da segunda década do Século XXI, eu acabei por descobrir vários agentes paralisantes e vários agentes impulsionadores. Entre os primeiros, temos as frases clichês instantâneas como a comida pronta e sem personalidade das prateleiras dos supermercados, “Fique em casa!” “Fique bem!” “Cuide-se!” Parecem mantras do isolamento social. Está sendo um período muito interessante apesar do estresse. Os valores revistos (ainda que a passos lentos). Estamos descobrindo pessoas maravilhosas que nos acompanham desde sempre e nem percebíamos. Os invisíveis são notados. Nunca se valorizou tanto um entregador ou motoboy como agora. De repente, nos lembramos de que temos pais, mães e avós. Descobrimos que eles são importantes. Nunca um “lave as mãos” pareceu tão natural e nada ofensivo. Voltamos a ser meninos precisando dos cuidados de uma inspeção de limpeza. Temos de nos livrar não apenas da cera do ouvido a anular a voz do outro ou do cascão escondendo a cor da pele. Agora temos de nos livrar da mesmice e do lugar comum, da zona de conforto. A sobrevivência está revisitada e é ela (como sempre) a catapulta nos arremessando acima das muralhas dos castelos. Precisamos continuar existindo. Nos refazer é urgente a cada momento. Esse movimento de se reinventar nos leva a viver, mesmo sob tensão e inquietação, um dia de cada vez comemorando cada vitória. As surpresas são cotidianas.
   Digo a vocês passar por momentos de muito desânimo. Sinto-me ansioso e inseguro a despeito de todo acúmulo de esperança e fé. Ainda carrego a armadura da Humanidade. Ela prende tudo o que não se vê e esmaga certezas como se quebram ossos. O corpo de molusco ganha um exoesqueleto muitas vezes bonito, até nacarado. Nos colocam em cima dum móvel como troféu de conquistas náuticas! Chega-se perto de nós e se ouve o som do mar. Porém nem uma gota d’água. Mergulho fundo e me reidrato. Rompo a superfície. Caminho. Os pés na areia a cabeça no céu. Sento numa pedra e penso um pouco. A rocha é forte, suporta ondas e tempestades. Não posso desistir, mas escorrego. É quando vem a mão de um amigo e me levanta. Bebemos água de coco num brinde ao viver. Sinto-me revigorado.
   Mais forte, consigo enfrentar os desafios. Os mares são sempre nunca dantes navegados para todos. Tanto para o autor do poema épico quanto para o cronista contemporâneo. Ambos lidam com a enorme massa ora azul ora preta e não sabem o que os espera no fundo, esse todo que sustenta, engole, devora e devolve vivos ou mortos às praias. Vale a pena não importa o tamanho da alma. São todas grandes e pequenas ao mesmo tempo. Depende de quem as vê, gigante ou anão. Dependendo da magia da luneta, eis a visão do bem, do mal e do bom senso. A reclusão é camoniana em pessoa aqui na terra de onde escrevo, meio romântico como o pai da moreninha e do moço loiro.
   Não esperava viver as emoções pelas quais tenho passado nessa terra vizinha do lugar onde nasci. Foi uma cidade desprezada por mim e hoje meu lar. Ainda estou na primeira fase do casamento, esse período onde nos conhecemos e descobrimos a nós no cônjuge. É isso mesmo. Casei-me com a cidade. Nossa lua-de-mel está um pouco incomum. Meio com cara de bodas de ouro. Não por nossa culpa, mas por culpa de alguém. Não adianta nomear. Não há como se castigar. A justiça é imperfeita. Os inimigos são invisíveis. No meio da mesmice da relação, uma bela surpresa aconteceu: ganhei um presente inesperado e fiquei sem ação. Tenho essa característica de ficar estático diante de situações muito boas. É como se não acreditasse na realidade e precisasse de uma sacudida a fim de entender o prazer. E aconteceu na sexta-feira pela manhã quando vieram a porta do edifício onde moro e me deram um troféu. Era uma cesta com muitas delícias. Estava precisando desse carinho. A cidade me abraçou. Cidades também abraçam...

Itaboraí, 01 de julho de 2020
Registado

Oswaldo Eurico Rodrigues


Escrevo também nos sites Recanto das Letras (www.recantodasletras.com.br)
Páginas: [1]   Ir para o topo
  Imprimir  
 
Ir para:  

Recentemente
[Hoje às 14:23:07]

[Agosto 14, 2020, 15:08:29 ]

[Agosto 12, 2020, 22:44:27 ]

[Agosto 12, 2020, 21:13:11 ]

[Agosto 11, 2020, 18:01:42 ]

[Agosto 10, 2020, 09:27:00 ]

[Agosto 10, 2020, 09:21:19 ]

[Agosto 04, 2020, 16:00:16 ]

[Agosto 02, 2020, 19:29:11 ]

[Agosto 02, 2020, 19:24:53 ]
Membros
Total de Membros: 791
Ultimo: Bruna Brunelleshi
Estatísticas
Total de Mensagens: 128578
Total de Tópicos: 26404
Online hoje: 54
Máximo Online: 630
(Março 31, 2019, 09:49:42 )
Utilizadores Online
Users: 0
Convidados: 389
Total: 389
Últimas 30 mensagens:
Abril 04, 2020, 09:57:10
Bom dia para todos!
Março 20, 2020, 15:06:31
Olá para todos!
Março 19, 2020, 22:59:05
Olá para todos! Espero que estejam bem, na medida do possível!
Fevereiro 18, 2020, 18:50:53
Olá Margarida. Seja bem aparecida.
Fevereiro 18, 2020, 18:41:32
Boas!
Fevereiro 10, 2020, 19:37:51
Boa noite!
Janeiro 29, 2020, 20:06:36
Oi pessoal. FigasAbraço
Janeiro 27, 2020, 20:16:38
Boa noite a todos
Janeiro 15, 2020, 17:52:14
Boa tarde a todos
Janeiro 10, 2020, 14:03:15
Boa tarde a todos
Janeiro 06, 2020, 14:46:26
Boa tarde a todos
Janeiro 01, 2020, 20:02:37
Bom ano feliz para todos.
Janeiro 01, 2020, 10:32:02
Bom Ano!
Dezembro 18, 2019, 16:48:08
Boa tarde!
Dezembro 06, 2019, 20:13:01
Boa noite feliz para todos
Dezembro 02, 2019, 21:57:04
Boa noite feliz para todos.
Dezembro 01, 2019, 19:51:29
Boa noite feliz para todos
Dezembro 01, 2019, 18:52:15
Boa noite!
Novembro 29, 2019, 20:32:37
Boa noite feliz para todos.
Novembro 29, 2019, 17:37:17
Boa tarde!
Novembro 29, 2019, 17:35:53
Boa tarde a todos!
Novembro 12, 2019, 18:18:18
um abraço para a administração, para quem dinamiza este espaço, seja como escritor, como leitor, como comentador.
Novembro 12, 2019, 18:15:54
margarida, plenamente de acordo.
Novembro 11, 2019, 11:31:31
Bom dia. Se todos fizerem igual, não há comentários.
Novembro 09, 2019, 14:53:10
Oi Dionísio. Obrigado pelo teu comentário. Desculpa eu ser relapso a fazer muitos comentários. Evito-os, para não  louvar uns ou criticar outros. Prefiro ficar na minha, ficar no que me parece. O meu principio geral: escrever, quem lê lê, quem não lê não lê. Ponto. Leio poesia d'outros, m
Novembro 01, 2019, 14:41:40
Boa tarde  todos. Os que estão e os que virão.
Outubro 31, 2019, 14:58:38
Parabéns, Figas. Parabéns a todos os que lêem e que escrevem, parabéns a todos os que partilham escritas e comentários.
 
Outubro 10, 2019, 12:24:06
Bom dia. Hoje, andaei a pastar pelas 351 páginas da poesia e encontrei 32 poemas meus, milionários de leituras. com média de 1209 leituras cada. Obrigado a todos os meus contribuintes de lucros poéticos. FigasAbração, a todos. Nota: O Campeão é o Linguagem Decente, com 3692 leituras.Viva a D
Julho 29, 2019, 22:55:56
Olá para todos! Boas histórias e boas escritas!
Julho 02, 2019, 07:05:22
Bom dia!
Powered by MySQL 5 Powered by PHP 5 CSS Valid
Powered by SMF 1.1.20 | SMF © 2006-2007, Simple Machines
TinyPortal v0.9.8 © Bloc
Página criada em 5.874 segundos com 28 procedimentos.