EscritArtes
Maio 11, 2021, 04:20:21 *
Olá, Visitante. Por favor Entre ou Registe-se se ainda não for membro.

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão
Notícias: Regulamento do site
http://www.escritartes.com/forum/index.php/topic,9145.0.html
 
  Início   Fórum   Ajuda Entrar Registe-se   *
Páginas: [1]   Ir para o fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: Jerusalém  (Lida 3868 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Tim_booth
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 698
Convidados: 1


Queria escrever à velocidade com que penso.


WWW
« em: Setembro 11, 2008, 19:57:19 »

Citar
Mesmo para Theodor Busbeck - habituado aos labirintos mentais em que doente e médico por vezes entram - aquela pergunta era inaceitável, ou pelo menos, ameaçadora.
Em que deve pensar um homem? Para onde deve o homem dirigir o seu pensamento?
- Gonçalo M. Tavares, Jerusalém


Mais um jovem escritor no Livros (s)em critério, desta vez Gonçalo M. Tavares que parece ter o diabo da escrita indomável no seu corpo: só assim se explica que um autor com apenas 38 anos tenha já mais de vinte publicações no mercado. Obviamente que nem sempre quantidade é qualidade, mas, neste caso, é, pelo menos, mostra de uma vontade incontrolável de escrever.

Às mãos chegou-me este Jerusalém, terceiro volume de uma tetralogia acerca do mal, "O Reino".  O livro é, na verdade, uma pequena porta para a retorcida mente humana. Mistura dentro das suas páginas as vidas de pessoas respeitáveis de uma sociedade severa com os pecados de prostitutas e assassinos. Mas quem são, afinal, os maus da fita neste livro?

Theodore Busbeck, médico, casa com uma ex-paciente com problemas mentais, que, mais tarde, acaba por mandar internar no hospício mais admirado da cidade. Dentro dele, a mulher, Mylia, conhece Ernst Spangler, com quem começa uma relação de onde nasce uma criança. Theodore divorcia-se unilateralmente da mulher e decide criar o filho ilegítimo como do seu sangue, dando-lhe o nome de Kaas, um nome bonito de acordo com a mãe. Kaas herda, no entanto, uma deficiência física nas pernas do seu verdadeiro pai, Ernst. Depois do divórcio, Theodore não esconde da sociedade a sua tara com mulheres de esquina, de maneira a não ser um ponto fraco por onde possa ser atacado. Conhece Hanna, uma prostituta que é também protectora de um homem chamado Hinnerk, veterano de guerra que vive obcecado com o medo. Estes são os dados com que Gonçalo M. Tavares trabalhou. E de que maneira soube ele trabalhar.

Ao contrário do que parece ser a tendência nos últimos tempos, ou, pelo menos, das últimas obras que tenho lido, a escrita de Gonçalo M. Tavares não se esforça para ser diferente. É directa, quase incisivamente directa, simples, de tão simples que por vezes chega a roçar o irreal, especialmente nos diálogos que, a meu ver, são o ponto fraco deste livro. No entanto, pela sua simplicidade e clareza, a escrita ganha uma luz inesperada - não são perdidas páginas a criar ambiente para o leitor: é-lhe simplesmente dito qual é esse ambiente e, de uma maneira estranha que ainda não consegui identificar (muito menos reproduzir), esse simples acto tem um efeito poderosíssimo. Ao ler Jerusalém, ficamos totalmente imersos no mundo negro de Gonçalo M. Tavares sem que para isso o autor tenha precisado de recorrer a artifícios linguísticos desnecessários. É aí que encontramos a verdadeira beleza, se em mais lado nenhum houvesse, na simplicidade e na clareza com que somos guiados para um mundo diferente. Quase que adivinho, pela sua escrita, que Gonçalo M. Tavares tem algum passado ligado a universos científicos ou de engenharia, ou pelo menos um interesse forte por estas áreas, já que a sua escrita clara, concisa, estruturada, é privilegiada pelas ciências exactas. No entanto, Gonçalo M. Tavares pega nessas ciências exactas, tal como o seu personagem no livro, e transporta-as para o mundo da incerteza e da subjectividade levando-nos de arrasto com ele.

Ao contrário daquilo que se lê em capas e contracapas, Jerusalém parece-me longe de ser um livro sobre o mal, ou antes, parece longe de ser um livro sobre uma entidade (o mal) exterior ao ser humano. É antes um livro sobre a loucura, um livro louco em si mesmo com a cronologia da história completamente desarranjada, com repetições de cenas em partes distantes do livro, com personagens sãos mais loucos que os personagens loucos e personagens loucos em que a palavra loucura não é suficiente para chegar sequer perto daquilo que é a sua mente. Este mísero artefacto, este leve inclinar de letras, é, na verdade, um dos mais utilizados pelo autor ao longo do livro, usa-o a torto e a direito para marcar as frases que considera importantes e, mais uma vez, resulta.

Neste livro, ou deverei dizer, nesta loucura de letras, Gonçalo M. Tavares tem personagens de puro génio: um médico que considera que a fé é tão importante para a saúde como a sanidade mental, o mesmo que gosta de prostitutas, e, o aspecto mais incrível de todos, o mesmo que quer descobrir uma fórmula matemática capaz de descrever o comportamento do horror mundial ao longo dos próximos séculos: o seu objectivo é construir um gráfico capaz de descrever a chacina humana. Até que ponto poderá isto ser considerado racional? Talvez, se possível, fosse uma boa descoberta para a humanidade, mas quem poderá prever o imprevisível? Theodore Busbeck julga-se capaz.

Mas nem só do médico vive o livro, ele é um repositório da loucura humana. O director do hospício, fiel guardador da sanidade, trata os seus pacientes como crianças, descarrega neles com tal fúria que Mylia compara o hospital a uma prisão. E depois temos Hinnerk, o veterano de guerra obcecado com medo, que vive em permanente estado de prontidão e é sustentado por Hanna, a prostituta. A personagem de Hinnerk é perturbadora, para o descrever numa palavra. Quando em criança nos falavam do homem do saco, aquele que nos perseguiria se nos portássemos mal, é Hinnerk encarnado. Ele é, na verdade, ameça entre as crianças do bairro, é conhecido simplesmente como o homem. A sua mente é incapaz de funcionar como a de alguém dito normal. Mas aí se levanta a grande questão do livro: o que é uma mente normal? Será normal um médico querer determinar o historial de horror de um mundo? O que determina o que é normal? Pior, quem determina o que é normal? Aterradora a maneira como Gonçalo M. Tavares relativiza tudo com um pressuposto tão simples.

Jerusalém não é aconselhável a quem tomar a sanidade mental por garantida: pode não estar preparado para todas as questões que este livro suscita. É um livro loucamente fascinante.

Escrito originalmente aqui.
Registado

Goreti Dias
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 18540
Convidados: 994



WWW
« Responder #1 em: Setembro 11, 2008, 20:24:46 »

Normal ou não... quem saberá?!
Mais uma óptima crítica! Parabéns!
Registado

Goretidias

 Todos os textos registados no IGAC sob o número: 358/2009 e 4659/2010
Tim_booth
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 698
Convidados: 1


Queria escrever à velocidade com que penso.


WWW
« Responder #2 em: Setembro 11, 2008, 23:25:55 »

Obrigado Goreti!

E então, alguém já leu e quer comentar?

Cheers
Registado
Laura
Visitante
« Responder #3 em: Setembro 12, 2008, 22:14:05 »

Não li... e remeto-vos para um blog, de um Henrique Fialho:

http://antologiadoesquecimento.blogspot.com/2006/11/o-que-loucura.html

Citar
O que é a loucura?
É uma louvação à vida que nos cura da normalidade.
Registado
Tim_booth
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 698
Convidados: 1


Queria escrever à velocidade com que penso.


WWW
« Responder #4 em: Setembro 13, 2008, 13:32:31 »

Brilhante definição de loucura Laura!

Cheers
Registado
Goreti Dias
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 18540
Convidados: 994



WWW
« Responder #5 em: Setembro 13, 2008, 14:05:50 »

Nunca vi melhor definição de loucura! Obrigada, Laura!
Registado
Laura
Visitante
« Responder #6 em: Setembro 13, 2008, 19:40:01 »

De Henrique Fialho... acho que que vou desafiá-lo para dar aqui um saltinho...
Registado
Tim_booth
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 698
Convidados: 1


Queria escrever à velocidade com que penso.


WWW
« Responder #7 em: Setembro 13, 2008, 20:17:47 »

Força, estamos sempre a procura de gente boa!

Cheers
Registado
Laura
Visitante
« Responder #8 em: Setembro 13, 2008, 20:23:13 »

Bem, já convidei... deixa ver se aceita o convite!  Smiley
Registado
damasco
Membro da Casa
****
Offline Offline

Mensagens: 438
Convidados: 0


Frase é uma palavra. Palavra não é uma frase.


« Responder #9 em: Setembro 14, 2008, 20:15:14 »

Caro crítico literário (eh! eh!), mais uma excelente análise, desta vez do sempre inesperado e surpreendente Gonçalo M. Tavares. Muito bem!
Registado
Tim_booth
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 698
Convidados: 1


Queria escrever à velocidade com que penso.


WWW
« Responder #10 em: Setembro 14, 2008, 20:17:36 »

Obrigado Damasco, mas de crítico só tenho a inveja Cheesy

Cheers
Registado
damasco
Membro da Casa
****
Offline Offline

Mensagens: 438
Convidados: 0


Frase é uma palavra. Palavra não é uma frase.


« Responder #11 em: Setembro 14, 2008, 20:24:43 »

Obrigado Damasco, mas de crítico só tenho a inveja Cheesy

Cheers
A inveja pode tornar-se um excelente catalisador. É usá-la!
Registado
Tim_booth
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 698
Convidados: 1


Queria escrever à velocidade com que penso.


WWW
« Responder #12 em: Setembro 14, 2008, 20:30:35 »

Eh eh, vou fazer por isso.

Cheers
Registado
Páginas: [1]   Ir para o topo
  Imprimir  
 
Ir para:  

Recentemente
[Maio 10, 2021, 20:44:21 ]

[Maio 09, 2021, 16:04:23 ]

[Maio 09, 2021, 14:27:17 ]

[Maio 08, 2021, 23:26:37 ]

[Maio 08, 2021, 22:15:27 ]

[Maio 07, 2021, 15:45:52 ]

[Maio 07, 2021, 15:37:58 ]

[Maio 07, 2021, 15:35:25 ]

[Maio 07, 2021, 15:33:35 ]

[Maio 03, 2021, 19:40:37 ]
Membros
Total de Membros: 792
Ultimo: Leonardrox
Estatísticas
Total de Mensagens: 129378
Total de Tópicos: 26492
Online hoje: 253
Máximo Online: 630
(Março 31, 2019, 09:49:42 )
Utilizadores Online
Users: 0
Convidados: 244
Total: 244
Últimas 30 mensagens:
Maio 10, 2021, 20:44:46
Boa noite feliz para todos
Maio 07, 2021, 15:30:47
Olá! Boas leituras e boas escritas!
Abril 12, 2021, 19:05:45
Boa noite a todos.
Abril 04, 2021, 17:43:19
Bom domingo para todos.
Março 29, 2021, 18:06:30
Boa semana para todos.
Março 27, 2021, 16:58:55
Boa tarde a todos.
Março 25, 2021, 20:24:17
Boia noite para todos.
Março 22, 2021, 20:50:10
Boa noite feliz para todos.
Março 17, 2021, 15:04:15
Boa tarde a todos.
Março 16, 2021, 12:35:25
Olá para todos!
Março 13, 2021, 17:52:36
Olá para todos!
Março 10, 2021, 20:33:13
Boa feliz noite para todos.
Março 05, 2021, 20:17:07
Bom fim de semana para todos
Março 04, 2021, 20:58:41
Boa quinta para todos.
Março 03, 2021, 19:28:19
Boa noite para todos.
Março 02, 2021, 20:10:50
Boa noite feliz para todos.
Fevereiro 28, 2021, 17:12:44
Bom domingo para todos.
Fevereiro 26, 2021, 21:31:48
Bom fim de semana para tod@s.
Fevereiro 25, 2021, 20:52:03
Boa noite a todos.
Fevereiro 24, 2021, 20:43:45
Boa noite a todos.
Fevereiro 22, 2021, 16:46:56
Uma boa semana para todos.
Fevereiro 22, 2021, 16:43:41
Sejam muito bem vind@s
Fevereiro 22, 2021, 16:41:57
Boa tarde a todos.
Fevereiro 18, 2021, 20:52:07
Boa noite a todos.
Fevereiro 17, 2021, 19:09:25
Boa quarta para todos.
Fevereiro 16, 2021, 19:10:20
Boa noite a todos os presentes.
Fevereiro 15, 2021, 14:54:45
Boa semana para todos.
Fevereiro 14, 2021, 15:29:30
Bom domingo para todos.
Fevereiro 13, 2021, 18:43:03
Boa noite  e boas escritas.
Fevereiro 13, 2021, 16:07:55
Bom sábado para todos.
Powered by MySQL 5 Powered by PHP 5 CSS Valid
Powered by SMF 1.1.20 | SMF © 2006-2007, Simple Machines
TinyPortal v0.9.8 © Bloc
Página criada em 0.228 segundos com 28 procedimentos.