EscritArtes
Agosto 08, 2020, 06:38:52 *
Olá, Visitante. Por favor Entre ou Registe-se se ainda não for membro.

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão
Notícias: Regulamento do site
http://www.escritartes.com/forum/index.php/topic,9145.0.html
 
  Início   Fórum   Ajuda Entrar Registe-se   *
Páginas: [1]   Ir para o fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: Escutando as ossadas da hist√≥ria  (Lida 1333 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
pedrojorge
Membro
***
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 149
Convidados: 0


http://pedromrj.blogspot.com/


WWW
« em: Setembro 20, 2007, 18:06:19 »

&& &&&


A cal√ļnia era uma mol√©stia causada por bact√©rias existentes nas fontes e nas portas das capelas, os samarras precaviam-se e feitos de pedintes proferiam nomes de fam√≠lias de outorgantes de guita de jeito √† inf√Ęmia converter-se em rumores e boatos. Nasciam ali os her√≥is, o manjerico das flores e o cetim. Encetava-se o Outono, a descamisada de milho. O bailarico em redor da labareda, a gentalha descal√ßa, os da velha guarda de tamancos. Na cidade sem botas √© que n√£o caberiam.
Na chã de amanho avolumavam o milho e o trigo que o regime impunha na plantação, desertara a vegetação Amazónica do Alentejo, uma tanto mais lenta, o país sabotado pelo sossego vestia a casaca e hasteava alas, a missa do Domingo avizinhava com o tamanho do pedalar do pároco, numa bicicleta de chassis derreado.
¬ęLobrigava o imenso campo vazio, areia era o que era, a prov√≠ncia rente √† outra do Sul. Campos inf√©rteis, dali nada havia nascido. Cria√ß√£o de gado, uns mini-mercados, umas ‚Äúvilazecas‚ÄĚ pelo meio, O√°sis portugueses √© o que √©. Vim l√° do Centro e mato foi o que o vi, hoje em dia com os subs√≠dios n√£o lavram as terras. Aonde √© que isto vai parar, meu Deus?¬Ľ
As chacras dos populares estouravam, quem debulhasse a espiga especial iria‚Ķ e l√° estas tradi√ß√Ķes recordavam a dos Maias, o s√°bio a contar a profecia, o mais velho da aldeia, mas l√° n√£o havia triagem, desde que fosse sinistra e beata, ou garantisse o pessoal l√° dentro. De imediato sobrevinha o desgranar, da oliveira algu√©m apreciava as novatas, os len√ßos eram o estorvo, ¬ęraios¬Ľ praguejava um dos gaiatos. A eira esguichava nas planta√ß√Ķes, visionava-se a transpira√ß√£o, a fadiga, a vaporizarem as laranjeiras proibidas, as macieiras‚Ķ, as figueiras‚Ķ, as nespereiras‚Ķ, os pessegueiros‚Ķ ¬ęFilha, se tocas a√≠ calha-te uma bofetada¬Ľ, ¬ęOh experimenta a√≠ mexer e depois v√™s¬Ľ, inoportuna loquela, esperava cegar a filha ou qu√™?
¬ęCinquenta anos haviam desvanecido, sobressaltava na sua educa√ß√£o inflex√≠vel, era o centro do mundo, os filhos tentavam corrigi-lo. E os filhos dos outros tinham sido os pedagogos dos seus, n√£o queria crer, fora o que calhara, a√≠ est√°, discoteca e bares e praia e f√©rias e trabalho, ningu√©m vive da agricultura hoje em dia, era a frase que lhe restava. Cinquenta anos depois, aonde √© que algu√©m se mete durante meio s√©culo? Dois quarteir√Ķes, que grande colheita, do que ali nascera, nada havia mudado, o esc√Ęndalo do costume, era aquilo uma crian√ßa de 50 voltas solares, cinquenta voltas‚Ķ At√© o Sol j√° deveria estar tonto‚Ķ Por amor de Deus, aonde √© que algu√©m se mete durante cinquenta anos e no ribombar do barco da vida vai desencalhar ao porto onde embarcara com um alqueire de tost√Ķes, pouco mais de um quarto da sua idade e quase um quinto dela‚Ķ¬Ľ
Retornavam do chafariz, p√©s molhados, distra√≠dos dos caules, pisavam caruma e pedras eram calcadas. Os pinheiros ficavam atr√°s, um dia seriam cortados, e cairiam, tirar-lhe-iam, a caruma que enquanto hirtos parecia infinita, viam-na como o p√£o que alimentou Mois√©s e que caiu do c√©u durante a escurid√£o, e as ramas. Era noite cerrada, passavam diante das Oliveiras, os dois irm√£os divertiam-se solenemente desacautelados do porqu√™ disso, um tremelicar dos ramais do olival, azeitonas ca√≠am, adveio um incalcul√°vel vulto quim√©rico que os fez entornar os c√Ęntaros de barro, olharam a do len√ßo firme ao queixo, de saia, de camisa com flores, de rosto c√Ęndido, rosada nas faces e delgadamente elegante, a √°gua chovia a c√Ęntaros dos olhos da Maria‚Ķ

http://bp0.blogger.com/_3zuOlPC8pOw/Rs1eXtJjqFI/AAAAAAAAAJc/P6C9IBnq6QA/s1600-h/gogh_village-street-auvers.jpg
« Última modificação: Setembro 20, 2007, 18:35:34 por pedrojorge » Registado

Actually I don't remember being born, it must have happened during one of my black outs.
Páginas: [1]   Ir para o topo
  Imprimir  
 
Ir para:  

Recentemente
[Agosto 05, 2020, 21:38:13 ]

[Agosto 05, 2020, 21:10:19 ]

[Agosto 05, 2020, 20:16:14 ]

[Agosto 04, 2020, 16:00:16 ]

[Agosto 02, 2020, 19:29:11 ]

[Agosto 02, 2020, 19:24:53 ]

[Agosto 02, 2020, 19:23:21 ]

[Agosto 02, 2020, 07:35:26 ]

[Julho 26, 2020, 21:58:14 ]

[Julho 25, 2020, 12:03:48 ]
Membros
Total de Membros: 791
Ultimo: Bruna Brunelleshi
Estatísticas
Total de Mensagens: 128557
Total de Tópicos: 26400
Online hoje: 282
Máximo Online: 630
(Março 31, 2019, 09:49:42 )
Utilizadores Online
Users: 0
Convidados: 328
Total: 328
Últimas 30 mensagens:
Abril 04, 2020, 09:57:10
Bom dia para todos!
Março 20, 2020, 15:06:31
Ol√° para todos!
Março 19, 2020, 22:59:05
Olá para todos! Espero que estejam bem, na medida do possível!
Fevereiro 18, 2020, 18:50:53
Ol√° Margarida. Seja bem aparecida.
Fevereiro 18, 2020, 18:41:32
Boas!
Fevereiro 10, 2020, 19:37:51
Boa noite!
Janeiro 29, 2020, 20:06:36
Oi pessoal. FigasAbraço
Janeiro 27, 2020, 20:16:38
Boa noite a todos
Janeiro 15, 2020, 17:52:14
Boa tarde a todos
Janeiro 10, 2020, 14:03:15
Boa tarde a todos
Janeiro 06, 2020, 14:46:26
Boa tarde a todos
Janeiro 01, 2020, 20:02:37
Bom ano feliz para todos.
Janeiro 01, 2020, 10:32:02
Bom Ano!
Dezembro 18, 2019, 16:48:08
Boa tarde!
Dezembro 06, 2019, 20:13:01
Boa noite feliz para todos
Dezembro 02, 2019, 21:57:04
Boa noite feliz para todos.
Dezembro 01, 2019, 19:51:29
Boa noite feliz para todos
Dezembro 01, 2019, 18:52:15
Boa noite!
Novembro 29, 2019, 20:32:37
Boa noite feliz para todos.
Novembro 29, 2019, 17:37:17
Boa tarde!
Novembro 29, 2019, 17:35:53
Boa tarde a todos!
Novembro 12, 2019, 18:18:18
um abraço para a administração, para quem dinamiza este espaço, seja como escritor, como leitor, como comentador.
Novembro 12, 2019, 18:15:54
margarida, plenamente de acordo.
Novembro 11, 2019, 11:31:31
Bom dia. Se todos fizerem igual, n√£o h√° coment√°rios.
Novembro 09, 2019, 14:53:10
Oi Dion√≠sio. Obrigado pelo teu coment√°rio. Desculpa eu ser relapso a fazer muitos coment√°rios. Evito-os, para n√£o  louvar uns ou criticar outros. Prefiro ficar na minha, ficar no que me parece. O meu principio geral: escrever, quem l√™ l√™, quem n√£o l√™ n√£o l√™. Ponto. Leio poesia d'outros, m
Novembro 01, 2019, 14:41:40
Boa tarde  todos. Os que est√£o e os que vir√£o.
Outubro 31, 2019, 14:58:38
Parabéns, Figas. Parabéns a todos os que lêem e que escrevem, parabéns a todos os que partilham escritas e comentários.
 
Outubro 10, 2019, 12:24:06
Bom dia. Hoje, andaei a pastar pelas 351 páginas da poesia e encontrei 32 poemas meus, milionários de leituras. com média de 1209 leituras cada. Obrigado a todos os meus contribuintes de lucros poéticos. FigasAbração, a todos. Nota: O Campeão é o Linguagem Decente, com 3692 leituras.Viva a D
Julho 29, 2019, 22:55:56
Olá para todos! Boas histórias e boas escritas!
Julho 02, 2019, 07:05:22
Bom dia!
Powered by MySQL 5 Powered by PHP 5 CSS Valid
Powered by SMF 1.1.20 | SMF © 2006-2007, Simple Machines
TinyPortal v0.9.8 © Bloc
Página criada em 5.263 segundos com 31 procedimentos.