EscritArtes
Dezembro 05, 2022, 23:45:59 *
Olá, Visitante. Por favor Entre ou Registe-se se ainda não for membro.

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão
Notícias: Regulamento do site
http://www.escritartes.com/forum/index.php/topic,9145.0.html
 
  Início   Fórum   Ajuda Entrar Registe-se   *
Páginas: [1]   Ir para o fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: Os olhos dos mortos.  (Lida 277 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Maria Gabriela de Sá
Contribuinte Activo
*****
Online Online

Sexo: Feminino
Mensagens: 1120
Convidados: 0



« em: Setembro 27, 2022, 21:04:20 »


A mulher acabava de entrar no gabinete onde se encontravam três pessoas. Era nova, teria os seus trinta anos, e, de imediato, atraiu a atenção dos presentes numa tentativa de descobrirem a origem de um estranho efeito que causara neles.
Alta, bem constituída, pele clara, cabelos acastanhados, durante a discreta observação de que foi alvo ninguém conseguiu desvendar aquela espécie de mistério que a envolvia.
Lugar cuja vocação é, por essência, registar para que conste, a mulher ia respondendo a todas as perguntas que lhe faziam, e, para que houvesse uma ligação mais profunda entre as palavras e os símbolos escritos no papel, era necessário que ela colocasse no fim do depoimento a sua assinatura.
Pouco importante à primeira vista, foi a recusa da mesma que permitiu a descoberta do seu “segredo”. Não que ela, deliberadamente, o quisesse ocultar, bem pelo contrário. Até aí, tinha estado bastante inquieta, como que a querer partilhar, com aquelas três pessoas, a aventura que vivera e que a tornara num ser diferente da maioria. Mas nada disso lhe fora perguntado, por transcender o motivo que a levara àquela instituição. Pelo que, por falta de oportunidade, se limitara a guardar para si e por mais algum tempo a sua história.
Finalmente, quando lhe disseram que tinha de assinar, não perdeu a ocasião de contar aquilo que acontecera: não podia assinar, tinha de ter muito cuidado, os olhos não eram seus.
Os olhos não eram seus, e agora todos conheciam a causa de tão estranha impressão.
Mais à vontade, todas as atenções incidiram então nessa parte do rosto da mulher, os olhos:
Eram grandes, castanhos esverdados, ornados de pestanas raras. Não se pode dizer que fossem uns olhos bonitos, se pudesse afirmar-se haver olhos feios. Eram, simplesmente, diferentes e restava pois descobrir a razão de tal diferença.
Trabalho difícil foi esse, que teve de ser feito mais à custa da sensibilidade do que do entendimento e da razão. A mulher dizia ver normalmente. Mas antes, minada por uma doença grave, estava a ficar quase cega, e os médicos entenderam dever submetê-la a uma intervenção cirúrgica de transplante, esperança a que ela se agarrou com o máximo da sua fé, na tentativa de recuperar um dos mais belos sentidos do corpo humano.
Transplantaram-lhe primeiro o esquerdo, o de um homem. Esteve um mês à espera do direito, que lhe foi doado por um jovem de pouco mais de vinte anos, que, para infelicidade dele e sorte dela, havia morrido em consequência de um acidente de viação.
Qualquer uma das pessoas ali presentes, não pode impedir o seu espirito de vaguear em múltiplas conjeturas. Uma delas imaginando a vida de  cada um daqueles  dois homens “generosos”, cujos olhos continuavam a cumprir a sua função no rosto de outra pessoa.  Deviam ter sido olhos lindos, conservavam a sua cor castanho-esverdeada, adivinham-se-lhes riso e lágrimas outrora. Agora, no rosto daquela mulher, captavam de novo o mundo e tudo o que este contem, coisas, formas e cores. Porém, faltava-lhes qualquer coisa, algo indefinível, faltava-lhe talvez essência, brilho. Faltava-lhes, em suma VIDA. A mim pareceu-me que os olhos daqueles dois homens haviam morrido com eles.
Diz um velho ditado que os olhos são o espelho da alma e, através daquela mulher, eu, empiricamente, transformei o ditado em lei universal. Era verdade o que ela dissera inicialmente, os olhos não eram dela. O ténue diálogo que se estabeleceu entre todos naquele momento deu como que a entender que lhe faltava a força vital, capaz de demonstrar verdadeira raiva, ódio, a amor e tudo aquilo que os olhos são exímios em transmitir. Permaneciam os órgãos e a função, faltava-lhes a essência. Para trás tinham ficado dois seres, duas personalidades, restando algures no seio da família e dos amigos a sua memória , o registo do seu nomes no civil,  exigência de uma sociedade que os individualizará perpetuamente de entre milhões de outras criaturas. Mais nada ficava porque  os “verdadeiros” olhos persistiam em acompanhar, numa simbiose perfeita, o espírito de quem primeiro os animara e enchera de luz.
A emoção que o caso suscitou em todos os presentes não se quedou, porém e apesar de tudo, tanto pela compreensão do sentido das coisas numa estreita referencia aos mortos, mas sobretudo por uma particular ligação à vida, à vida daquela mulher. Pelos dois órgãos transplantados adquiriu ela uma nova dimensão. Por obra do acaso, ela tornou-se no veículo através do qual os mortos prolongaram a própria vida, que o tempo colhera demasiado cedo. Sem dúvida, a mulher deveria ser-lhes eternamente grata, pois como guardiã de tão precioso bem, cuidava religiosa e fielmente dos olhos, que não eram nem nunca seriam dela, apesar de ter deles uso exclusivo até ao fim.
Milagres da Medicina, boa vontade dos Homens, alegria daqueles cuja sensibilidade lhes permite entender que retirar órgãos aos mortos para fins terapêuticos, além de não ser um ato de respeito pela Morte, é simultaneamente um Hino à Vida 
Crónica publicada na Revista de Investigação Criminal da PJ em ano e mês de que já não tenho memória, meados dos anos oitenta.
Registado

Dizem de mim que talvez valha a pena conhecer-me.
Nação Valente
Contribuinte Activo
*****
Online Online

Mensagens: 1228
Convidados: 0


outono


« Responder #1 em: Outubro 03, 2022, 16:13:53 »

Uma boa reflexão. Ver o mundo pelos olhos dos outros, que estando mortos, continuavam vivos. Merece esta visibilidade, depois de esquecida nas páginas de uma revista.
Registado
Maria Gabriela de Sá
Contribuinte Activo
*****
Online Online

Sexo: Feminino
Mensagens: 1120
Convidados: 0



« Responder #2 em: Outubro 12, 2022, 15:40:21 »

Obrigada. Nação Valente.

Abraço
Registado
Goreti Dias
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 18588
Convidados: 998



WWW
« Responder #3 em: Outubro 15, 2022, 19:43:06 »

Uma excelente crónica!
Registado

Goretidias

 Todos os textos registados no IGAC sob o número: 358/2009 e 4659/2010
Páginas: [1]   Ir para o topo
  Imprimir  
 
Ir para:  

Recentemente
[Dezembro 04, 2022, 22:12:13 ]

[Novembro 30, 2022, 22:54:05 ]

[Novembro 30, 2022, 22:50:06 ]

[Novembro 30, 2022, 11:10:02 ]

[Novembro 27, 2022, 22:41:10 ]

[Novembro 26, 2022, 14:51:45 ]

[Novembro 25, 2022, 13:20:28 ]

[Novembro 24, 2022, 11:50:12 ]

[Novembro 21, 2022, 01:05:39 ]

[Novembro 20, 2022, 13:18:07 ]
Membros
Total de Membros: 792
Ultimo: Leonardrox
Estatísticas
Total de Mensagens: 129790
Total de Tópicos: 26582
Online hoje: 404
Máximo Online: 630
(Março 31, 2019, 09:49:42 )
Utilizadores Online
Users: 2
Convidados: 303
Total: 305
Últimas 30 mensagens:
Novembro 10, 2022, 20:31:07
Partilhar é bom! Partilhem leituras, comentários e amizades. Faz bem à alma.
Novembro 10, 2022, 20:30:23
E, se não for pedir muito, deixem um incentivo aos autores!
Novembro 10, 2022, 20:29:22
Boas leituras!
Novembro 10, 2022, 20:29:08
Boa noite!
Setembro 05, 2022, 13:39:27
Brevemente, novidades por aqui!
Setembro 05, 2022, 13:38:48
Boa tarde
Outubro 14, 2021, 00:43:39
Obrigado, Administração, por avisar!
Setembro 14, 2021, 10:50:24
Bom dia. O site vai migrar para outra plataforma no dia 23 deste mês de setembro. Aconselha-se as pessoas a fazerem cópias de algum material que não tenham guardado em meios pessoais. Não está previsto perder-se nada, mas poderá acontecer. Obrigada.

Maio 10, 2021, 20:44:46
Boa noite feliz para todos
Maio 07, 2021, 15:30:47
Olá! Boas leituras e boas escritas!
Abril 12, 2021, 19:05:45
Boa noite a todos.
Abril 04, 2021, 17:43:19
Bom domingo para todos.
Março 29, 2021, 18:06:30
Boa semana para todos.
Março 27, 2021, 16:58:55
Boa tarde a todos.
Março 25, 2021, 20:24:17
Boia noite para todos.
Março 22, 2021, 20:50:10
Boa noite feliz para todos.
Março 17, 2021, 15:04:15
Boa tarde a todos.
Março 16, 2021, 12:35:25
Olá para todos!
Março 13, 2021, 17:52:36
Olá para todos!
Março 10, 2021, 20:33:13
Boa feliz noite para todos.
Março 05, 2021, 20:17:07
Bom fim de semana para todos
Março 04, 2021, 20:58:41
Boa quinta para todos.
Março 03, 2021, 19:28:19
Boa noite para todos.
Março 02, 2021, 20:10:50
Boa noite feliz para todos.
Fevereiro 28, 2021, 17:12:44
Bom domingo para todos.
Fevereiro 26, 2021, 21:31:48
Bom fim de semana para tod@s.
Fevereiro 25, 2021, 20:52:03
Boa noite a todos.
Fevereiro 24, 2021, 20:43:45
Boa noite a todos.
Fevereiro 22, 2021, 16:46:56
Uma boa semana para todos.
Fevereiro 22, 2021, 16:43:41
Sejam muito bem vind@s
Powered by MySQL 5 Powered by PHP 5 CSS Valid
Powered by SMF 1.1.20 | SMF © 2006-2007, Simple Machines
TinyPortal v0.9.8 © Bloc
Página criada em 0.115 segundos com 28 procedimentos.