EscritArtes
Setembro 23, 2020, 05:12:20 *
Olá, Visitante. Por favor Entre ou Registe-se se ainda não for membro.

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão
Notícias: Regulamento do site
http://www.escritartes.com/forum/index.php/topic,9145.0.html
 
  Início   Fórum   Ajuda Entrar Registe-se   *
Páginas: [1]   Ir para o fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: Peça de teatro - " Manhãs da treta"  (Lida 68 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
Goreti Dias
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 18507
Convidados: 994



WWW
« em: Setembro 12, 2020, 19:38:24 »

Manhãs da Treta
Num programa de televisão, “Manhãs da treta”, é apresentada uma nova rubrica “ Como fazer uma cirurgia plástica em sua casa”. São convidados do apresentador Manuel Fava a cirurgiã Dr.ª Sofia Alicate, a médica Dr.ª Carolina Amâncio e a paciente em estúdio Pipi Codeças. Em casa, a Dr.ª Gertrudes tenta replicar a cirurgia explicada no programa. A sua paciente é D. Genoveva. Falha de dinheiro, a modesta senhora tenta obter resultados sem pagar os grandes honorários cobrados pelos cirurgiões plásticos em atividade no mercado elitista da estética. Hilariantes momentos se vivem em ambos os palcos. O resultado final é inesperado e desconcertante…
________________________________________
Texto original – Maria Carneiro
Apresentador – Manuel Fava
Médica –  Dr.a Carolina Amâncio
Cirurgiã – Dr. Sofia Alicate
Paciente de estúdio – Pipi Codeças
Paciente de casa – D. Genoveva
Operadora caseira – Dr.ª Gertrudes
Operador de câmara – Fátima Gomes
Caracterizadora – Manuela – Goreti Dias
Figurante Prazeres– Alice Santos


Num estúdio de televisão, o apresentador prepara-se para um “direto”. A caracterizadora termina a maquilhagem dos intervenientes, passa pó para retirar o brilho… A luz é geral, não incide especialmente em ninguém. Ao fundo do estúdio, um painel mostra o título do programa “ Manhãs da Treta” e a nova rubrica “ como fazer cirurgia plástica em sua casa”.
Apresentador (para a caracterizadora) – Despache-se, Manuela, está quase na hora. Precisamos entrar com o programa. Está tudo a postos? (volta-se para a mesa onde vários frascos e instrumentos cirúrgicos se alinham, alguns são ridículos) – em 3, 2, 1…
( A luz incide no apresentador, a casa está às escuras)
 - Muito bom dia, caros espectadores. Não, não disse “espetadores”. Aqui, quem espeta são os nossos convidados, ou melhor, uma das nossas convidadas, a cirurgiã plástica Dr.ª Sofia Alicate, sobejamente conhecida no meio artístico. Os comentários ficarão a cargo da médica Dr.ª Carolina Amâncio. Sejam, então, muito bem-vindos ao único programa em Portugal que ensina a fazer uma cirurgia plástica em sua casa. Dr.ª Sofia Alicate, diga-nos então como é possível ensinar os nossos amigos nos seus aposentos privados a fazerem uma cirurgia plástica. Isso parece-nos hoje uma coisa facílima, embora, por vezes, saia asneira. Ou de resultados surpreendentes. Conheço um caso em que uma rinoplastia resultou numa excrescência no polegar do pé esquerdo! Propõe-se ensinar a aumentar seios, por exemplo?
Dr.ª Sofia (cheia de pose) (A luz incide agora no grupo, a casa continua às escuras) - Não, meu caro dr Manuel Fava…
Apresentador (interrompendo) – Não, não me trate por doutor…por amor de deus…
Dr.ª Sofia – Agora é tudo doutor por aí… Oh! Oh! Até a minha empregada de limpeza é doutora e o canalizador tem um canudo de professor doutor em condutas reprováveis que nem os políticos de hoje ( levanta-se e dirige-se ao Apresentador e espreita-lhe a cara) ou veio para a televisão pela sua cara laroca? Mas olhe que lhe daria aí um jeito. Talvez repuxar um bocadinho as sobrancelhas, afinar-lhe o nariz…
Apresentador – Obrigado, mas estou muito bem na minha pele…
Dr.ª Sofia – até poderá ser, mas a sua pele também precisava de um peelinguezinho ou um lifting…
Apresentador – se lhe desse tempo, até me tirava os… bem, punha-me a usar leggings. Obrigado, mas vamos ao que interessa…
Dr.a Sofia – Ai não, não, que não lhe interessa… também se pode dar um jeito nisso. Mas sim, respondendo à sua pergunta: Não, não vamos aumentar mamas.
Apresentador : seios…
Dr.a Sofia – Quais seios? Seios são os do nariz! Afinal, parece que não é mesmo doutor. Mamas! Mas, não vamos. Não, senhor. Striptease não podemos fazer por aqui. Então não vê que estão crianças a assistir?
Apresentador – Podemos encomendar bolinha vermelha…
Dr.ª Sofia – Santa inocência! Então o sr. (olhe, agora nem sei como lhe chamar), volto mesmo ao doutor, não vai dizer-me que acredita que as criancinhas não aproveitam a noite para puxar os programas atrás e verem o que os papás não deixaram ver! Sobretudo os programas de bolinha. Se eles até descobrem as passwords para verem os canais só dos papás… ai que coisa, sr dr Manuel Fava! Que ingénuo você é! Os papás de hoje não têm tempo para tirarem os televisores dos quartos dos meninos. Que bem adormecem as criancinhas a ver TV. Quanto mais rápido melhor! Mais depressa os papás vão para o bem bom e eles também. Acordadinhos como um gaio! Ai, doutor Fava, precisa arranjar um tempo para se modernizar. Hoje as crianças nascem sabendo tudo! Até a mandarem-nos à fava.
Apresentador - Sim, doutora Sofia Alicate, terá razão. Mas não vamos aumentar mamas porquê? Além de não se poder mostrar… Também não precisa de alicates…
Dr. ª Sofia – Sabe, é uma perda de tempo. Com a idade, elas ficam a fazer cócegas aos pés. Quanto maiores, mais cócegas fazem. A menos que façam delas cachecóis. Mas nem sempre é inverno, sabe… e depois, na praia, grande confusão. A criançada nem sabe se a senhora vai a dar pontapés nas bolas ou se tropeçou em algum melão. Não, isso não vale o que custa. Aconselho as senhoras tipo tábua de passar a ferro a usarem folhos, laçarotes… Criam uma ilusão de ótica muito interessante. Eu mostro:
( pega num grande cachecol, enrola-o ao pescoço e deixa-o pendurado sobre o peito)
- Estão a ver? Agora, com um casaco por cima, até parece que tenho uns ricos limões.
Apresentador (voltado para o público, com cara de escárnio) – Prefiro as da minha Maria…
Dr.ª Sofia – Como disse?
Apresentador – Que não vale a pena ter mania, quer dizer, mania de querer aumentar as mamas. Governe-se cada uma com o que tem. Mas, olhe lá: e diminuir as dos homens?
Dr. ª Carolina – grande confusão anda por aqui. Os homens vão ao ginásio e tomam hormonas para as aumentarem… Não os veem por aí, t-shirt cavada, decote em bico, tecidos moldando os peitorais? oh! oh! Íamos agora rapá-los? Rapar, rapar, só se for os pelos do peito… e não só…
Dr.ª Sofia – Dr.ª Carolina Amâncio, há homens que precisam retirar mamas, sim. Mas isso é uma questão que não cabe aqui. Sejamos sérios. Não tratamos de doenças, estamos a resolver uma questão estética em particular.
Apresentador: Sim, diga lá então, Dr.ª Sofia Alicate. Não faça tanto suspense.
(acende-se a luz por cima da paciente)
Paciente em estúdio ( sentando-se na maca): se nem eu sei para o que vim…
Apresentador: Minha senhora, D. Pipi Codeças, certo? Sabe, pelo menos, ao que queria ter vindo?
Paciente em estúdio: Saber, sei. Mas não creio que mo façam aqui.
Dr.ª Sofia: Ó minha amiga, falamos anteriormente do seu desejo. Claro que não podemos fazer isso que queria. Até pela sua idade, D. Pipi Codeças. Para que lhe servia agora semelhante coisa?
Paciente em estúdio: Eu é que sei…
Dr.ª Sofia – Não sabe nada, não diga disparates.
(A dr.ª Sofia e a paciente gesticulam, discutindo, mas o público não ouve; a luz baixa e acende-se a da casa momentaneamente)
Operadora caseira ( entrando na casa e olhando a TV): De que raio estarão ali a falar? Só engonham…
(a paciente, entrando atrás da operadora em casa, encolhe os ombros e deita-se na “maca”; a operadora volta a sair de cena)
( a luz volta a apagar-se na casa e acende-se no estúdio)
 Apresentador – Ordem na casa! Calma, minhas senhoras. Não sei do que falam nem me interessa.
Paciente em estúdio: (em aparte) pois não. Não seria para ele…
Apresentador: Dr.ª Carolina Amâncio, diga-me, então, quais são as queixas mais comuns entre os seus pacientes?
Dr.ª Carolina: querem melhorar o aspeto do nariz, as orelhas e transplantar cabelo. Alguns pedem aumento do… ppp…perdão… esqueci-me das crianças…
Apresentador : mas nós entendemos… Eu referia-me a homens e mulheres…
Dr.ª Carolina: Ah! Então deveria ter dito seus pacientes e suas pacientes. Isto agora com as questões de género temos que ser mais precisos. Todos e todas as pacientes da nossa clínica têm preocupações com o aspeto. As suas dificuldades com as rugas aparecem cedo. Há pessoas que nem se riem para não ganharem rugas.
Apresentador: E eu a pensar que não se riam por terem os dentes tortos…
Dr.ª Sofia: – Isso dos dentes agora é simples. Andam por aí adultos de araminhos coloridos e borrachinhas… Até fazem promoções para adultos rirem melhor.
Apresentador: de bolso vazio que bem se ri!
( os intervenientes no estúdio fingem que falam, gesticulam, parecem estar zangados… a luz baixa e acende-se a da casa.)
Operadora caseira (entrando e acenando para a TV): Ai a minha vida! Vamos ficar para aqui a aturar estes papagaios? Não anda nem desanda este programa. (volta-se para a sua paciente) Está confortável D. Genoveva? Quer um copo de água com açúcar? Não quero que se enerve. Esta intervenção pode demorar ainda. A julgar pelo palavreado…
Paciente de casa (sentando-se no colchão): Não, obrigada, Dr.ª Gertrudes. Ai o que me custa deixar de lhe chamar tistrudes! Estou muito bem assim. Tomei um cálice de aguardente antes de vir.
Operadora caseira: Credo, mulher! Ainda se fosse de gim… você está mesmo fora de moda! Um gim com uma rodela de limão, uma folhinha de hortelã e uns cravinhos está muito mais na moda!
Paciente de casa: Não sou de whisky nem de gim. Mal por mal, prefiro um cálice de vinho do Porto.
( as luzes vão diminuindo na casa e acendendo em estúdio; a paciente volta a deitar-se; a operadora cobre-a com um lençol e prepara o tabuleiro com os objetos necessários à cirurgia e senta-se a ver TV)
Apresentador: calma, minhas senhoras. Não convém enervar a paciente ou ainda temos que lhe administrar alguma droga…
Paciente em estúdio (sentando-se) drogas? Eu não consumo drogas…
Dr.ª Sofia: Minha senhora, drogas são substâncias usadas também na medicina. Os medicamentos são drogas…
Paciente em estúdio: não sabia, não tomo mais remédios. O meu Quim, se sabe disto, começa a dizer que eu sou uma drogada. (a paciente deita-se)
( recomeçam a discutir e a luz muda-se para o cenário de casa. Aí, a paciente senta-se na cama e olha para a operadora)
Operadora caseira: esta gente da televisão é maluca. Ainda mudo de canal. Quer dizer, de casa. Isto é mais guincho, menos guincho, um abraçozito aqui, uma lágrima ali…. Haja paciência.
Paciente de casa: Não diga mal da menina da Malveira. Eu gosto muito dela. É que eu também não sei andar de sapatos de tacão alto, só de socas ando bem.
Operadora caseira: socas?! Ó mulher! Você enlouqueceu. Não quero aqui socas a fazerem toc toc como cascos de burro.
Paciente de casa: Não, eu vim descalça…
Operadora caseira: E lavou os pés?
Paciente de casa: Limpei com um pano molhado, estão muito bem assim.
Operadora caseira: Ai D. Genoveva, você tira-me do sério. Uma cirurgia é coisa de responsabilidade, roupas esterilizadas…
Paciente de casa: este… quê? A Dr.ª Gertrudes desde que fez esse curso de medicina pela internet ficou a falar esquisito. Quando andava por aqui à soga dos bois falava melhor. A gente entendia.
Operadora caseira: modernize-se, D. Genoveva. Veja mais televisão, vá ao cinema, ao teatro…
Registado

Goretidias

 Todos os textos registados no IGAC sob o número: 358/2009 e 4659/2010
Dionísio Dinis
Moderador Global
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 9531
Convidados: 0



WWW
« Responder #1 em: Setembro 12, 2020, 19:40:06 »

A ler de novo com redobrado interesse. Venha a parte restante.
Registado

Pensar amar-te, é ter o acto na palavra e o coração no corpo inteiro.
http://www.escritartes.com/forum/index.php
Goreti Dias
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 18507
Convidados: 994



WWW
« Responder #2 em: Setembro 12, 2020, 19:40:33 »

(A luz apaga-se repentinamente, a operadora caseira retira-se do palco e abandona a paciente que volta a deitar-se e fica imóvel. A luz acende-se em estúdio onde a conversa continua. A paciente em estúdio mantem-se sentada, de olhar espantado)
Apresentador: nádegas?
Dr.ª Sofia: sim, as senhoras gostam de nádegas bem desenvolvidas…
Apresentador: e os homens também. E coxas… e tudo…
Dr.ª Carolina: Você é o cúmulo…
Apresentador: é a realidade. Outro dia, seguia na rua atrás de uns jovens e chamou-me a atenção o andar de um. Pus-me a mirar…
Dr.ª Sofia: bem, bem…
Apresentador: O rapaz tinha realmente um rabo jeitoso, mas pareceu-me do ginásio. É que ele andava de pernas abertas como se tivesse 4 ovos no meio delas, em vez de dois.
Dr.ª Carolina: Sr apresentador, são os adutores…
Paciente em estúdio: (sentada na maca) abdutores…
Dr.ª Carolina: a senhora D. Pipi Codeças é muito convencida! Adutores são os músculos internos, os que fazem afastar as coxas. Abdutores são os externos. Se o rapaz andava de pernas abertas, referimo-nos aos adutores!
Paciente em estúdio:(sentada na maca) Já cá não está quem falou.
Dr.ª Carolina: Parece-me bem!
Apresentador: Então seriam os dois… Mas falávamos de glúteos…
Dr.ª Sofia: Não há necessidade de meter silicone nas nádegas. Basta meter umas almofadinhas por dentro da cueca, até há cuecas já prontas com esses enchimentos. Mas podemos ver esta amostra mais simples que trago aqui. Tem mais de um século, mas vejam como são funcionais.
(levanta-se e coloca as ditas almofadas por baixo da bata, mostrando, de seguida, que ficou mais avantajada).
Estão a ver? Não há necessidade de cirurgia.
Apresentador: Mau, mau! Mas a senhora doutora Sofia Alicate vem cá para fazer publicidade às cirurgias plásticas ou para convencer as pessoas a não as fazerem? Em que ficamos?
Dr.ª Carolina: Ficamos aqui.
Apresentador: Vamos ver se nos entendemos…
 ( e desatam a discutir- fingem gritar, gesticulam… A paciente em estúdio volta a deitar-se; A luz apaga-se e acende-se na casa e a operadora volta a entrar)
Operadora caseira: (levanta o pano que cobre a cara à paciente) D. Genoveva, parece-me que mais vale ver outro programa. Esta gente não se entende e eu já estou farta de esperar. Eu não trabalho de graça.
(A operadora sai de cena e a luz volta ao estúdio)
Apresentador: e agora, senhoras e senhores, um pequeno intervalo para apreciarmos Joaquina Passos e a sua fantástica dança.
(Música)
(A dançarina executa um bailado… Os intervenientes ficam na penumbra, apenas a dançarina fica sob o foco de luz. Terminada a dança, a luz alarga-se ao estúdio – centro baixo, esquerda baixa)
(passa um figurante com a placa “aplausos” e ouvem-se palmas!)
Apresentador: obrigado, Joaquina. Foi um maravilhoso momento este. E voltamos às nossas médicas de serviço e sua paciente. Por falar em paciente (dirige-se à paciente deitada na marquesa): como se sente? Bem relaxada, descansada, D. Pipi Codeças?
Paciente em estúdio (levantando-se na marquesa): Doem-me as cruzes de tanto tempo deitada nesta cama tão dura. Podiam pôr mãos à obra e trabalhar. Vim meter-me numa confusão do arco-da-velha. Não quer trocar de lugar comigo? Descansava o senhor e eu. A bem dizer, não está a fazer muito bem o seu papel…
Apresentador: Parece que, hoje, por cá, todos entendem muito de tudo. A senhora, por ser da alta sociedade, pensa que é conhecedora de todos os assuntos? Quer agora dar-nos lições?
Paciente em estúdio: Nada disso, senhor Manel Fava. Eu nem de favas percebo. A não ser das que a minha mãe fazia com chouriço. Mas estou saturada disto.
Apresentador: vai ter que esperar mais um pouco pois é hora de um pequeno momento de publicidade.
(música de introdução à publicidade)
(A paciente deita-se; as luzes apagam-se e passa na boca de cena um carro com embalagens de medicamentos; para a meio; a luz incide nele )
Apresentador (chegando-se ao carro e à figurante) Quequex, o remédio unissexo que mudará a sua vida! Para qualquer mulher… um fogo entre…olhares! Para qualquer homem… um cajado, apoio maior na hora de bem… passear! É só hoje! Aproveite a novidade e garanta a pazna sua vida. Garanta a felicidade debaixo dos seus lençóis, por sobre os seus anseios. O êxtase ao preço da chuva, sem formalidades ou questionários. Só HOJE! Menina Prazeres, queira, por favor, distribuir bem-estar a alguns sortudos da nossa plateia. Um ali, por favor; outro acolá, mais além outro. Garantam a noite! A preço de lançamento! É para todos! Homens, mulheres, transsexuais, intersexuais e… vegans! Quequex!
(a figurante sobe, de novo, ao palco, leva o carrinho e desaparece. Regressa ao canto do palco com a placa “Aplausos”)
Apresentador: Muito bom dia, caros espectadores, voltamos à nossa rubrica, hoje em estreia. O nunca visto em televisão! HOJE prometemos ensinar os senhores espectadores a fazerem, eles mesmos, ou pela mão de algum amigo cheio de boa vontade uma cirurgia plástica inédita em Portugal e, estou em crer, no mundo. Senhoras doutoras, retomemos então o nosso assunto: Dr.ª Carolina Amâncio, já encaminhou alguma doente sua para cirurgia plástica?
Dr.ª Carolina: Sim, obviamente. O bem-estar das nossas pacientes passa também pela forma como se sentem sob o ponto de vista estético. Uma mulher cheia de banhas não se sente confortável com o seu marido ou namorado, como toda a gente sabe. Uma mulher com alopecia…
Paciente em estúdio (levantando-se, a luz acende-se por cima da maca): alo … quê?
Dr.ª Sofia: cara colega, simplifiquemos: as mulheres carecas… essas têm agora meios de refazerem a sua cabeleira…
(a luz volta à casa)
Operadora caseira (entrando em cena)Cheesy. Genoveva, eu bem digo que esta gente não está boa da tola. Toda a gente sabe que se mete uma cabeleira postiça quando não temos cabelos. Onde está a novidade?
Paciente em casa: (levantando-se)Ti strudes, perdão, dr.ª Gertrudes, deixe ouvir…
(a luz volta ao estúdio. A paciente e a operadora ficam a olhar para a TV)
Dr.ª Sofia (muito doutoral): há uma técnica já bastante em voga em Portugal, transplante capilar, (conhecem?) consiste numa redistribuição de folículos capilares no couro cabeludo. Extrai-se de uma zona, normalmente da nuca, e implanta-se onde há falhas. Simples, sem dor e sem deixar cicatrizes.
Apresentador: Mas essa técnica não pode ser realizada aqui, certo?
Dr.ª Sofia: não, claro que não…
Apresentador: então porque estamos a perder tempo?
Dr.ª Sofia: Só quis explicar que o problema referido pela Dr.ª Carolina Amâncio tem fácil resolução. A colega é que trouxe à discussão a alopecia---
Apresentador: Mais um momento publicitário de todo muito importante, até para o assunto hoje por nós tratado:
(música de introdução à publicidade)
(passa da esquerda baixa até ao centro um carrinho com caixas e caixinhas… O apresentador inclina-se para elas, pega numa de cada vez e lê os rótulos: Branqueador – murmura: não servia lixívia? Tensor dos músculos faciais – murmura: não servia cola? Iluminador – murmura: para que servem as luzes? Anti rugas – murmura: que tal passar a cara a ferro? Anti celulite – Murmura: talvez comer menos doces… ou andar a pé como eu que não tenho guito para carro…hidratante – murmura: podiam beber água… protetor solar – murmura: podiam meter-se à sombra, não? Mas isto não acaba? Volta-se para o público: minhas senhoras e meus senhores, é só escolher, pagar e usar. ( volta-se para o lado, em aparte): E esperar sentados pelos resultados. Sejam belos e belas, a baixo custo! Comecem já hoje. Na compra de um, oferta do terceiro. Na compra de 3, receba o suplemento alimentar calcimerdice e veja a sua vida andar para a frente. É só hoje! Não deixe fugir esta “bafulástica” promoção. Só hoje através do número de telefone 100 100 100. Fácil de memorizar: 100 anos, sem resultados, sem dinheiro… É para já! Quem ligar primeiro arrisca-se a receber as suas caixas autografadas pelas médicas em estúdio…
( o carrinho é levado do estúdio, o apresentador senta-se e a luz volta a incidir na casa.)
Paciente em casa (sentada no colchão):Dr.ª Gertrudes, e se eu comprasse alguns daqueles cremes?
Operadora caseira: a bem dizer, parece-me bem. Olhe, podíamos fazer uma vaquinha…
Paciente em casa: uma quê? Vaquinha?! Isto aqui não é nenhum curral!
Operadora caseira: Ó D. Genoveva, vaquinha quer dizer dividirmos as coisas. Fazíamos só uma encomenda, dividíamos os custos e os produtos. Assim, tínhamos direito às promoções.
Paciente em casa. Ai ti strudes, perdão dr.ª Gertrudes, como você é inteligente!
Operadora caseira: (de telefone na mão: Está lá? Sim, queria encomendar um anti celulite, um antirrugas e um hidratante. … Não, não quero protetor solar, não costumo ir à praia… sim, eu sei, também dá para usar na rua, mas eu meto um chapéu. Quero só esses três produtos e o brinde, claro, o calcimerdice. Já agora, serve para quê?... ah! Faz funcionar bem o intestino… essa agora… e eu a pensar que servia para fortalecer os ossos… sim, que venha. Dá sempre jeito.
(pousa o telefone e diz:)
D. Genoveva, vou embora, este programa é para gozar com a nossa cara. Está visto que não vão ensinar nada. Arrume as suas tralhas e vamos cuidar de vida.
( dobram o lençol e o colchão de praia, metem num saco as “ferramentas” e carregam tudo para fora do palco. Passa um figurante com uma placa que diz: OH!!!!. Pede, por sinais, ao público que repita Oh!!! O!!!. Chegado à outra ponta do palco, a luz volta a incidir apenas no estúdio):
Apresentador: Estamos quase no final do nosso programa. Vamos pedir aos caríssimos espectadores que se inscrevam através do número 707 210 210 e assim se habilitem ao sorteio de uma cirurgia plástica à sua escolha na clínica Pleno corpus, à Foz do Douro. A cirurgiã Dr.a Sofia  Alicate promete usar com mestria os seus famosos alicates, perdão, bisturis. Tentem a vossa sorte. O custo da chamada é de apenas 3 euros, IVA incluído. Mas se não puder gastar esse valor, não ligue, não se endivide!
(pausa em que se volta para as médicas)
Vamos a isto finalmente? Dr.ª Carolina, pode ir comentando a cirurgia estética, por favor?
Dr.ª Carolina: saiba eu a quê…
Dr.ª Sofia: Vamos propor, por uma técnica muito simples, fazer um lifting à nossa querida Pipi Codeças. Podemos começar?
Paciente em estúdio: (levantando-se assustada. A luz incide especialmente nela)um lifting a quê?
Dr.ª Sofia: ao rosto, obviamente…
Paciente em estúdio: Oh!!!!!!!!!!!! Bem, vamos lá…. (deita-se na marquesa)
Dr.ª Carolina: ( à medida que a cirurgiã vai trabalhando) ( a luz continua a incidir essencialmente na paciente. Uma luz mais fraca incide na “relatora”: A cirurgiã pega na seringa e dá uma injeção no duplo queixo da paciente. Espera que a anestesia dê efeito… Agora que parece estar anestesiada, puxa os cabelos da paciente para trás, num carrapito… Vamos ver a perícia desta cirurgiã… passa um adesivo do meio do rosto até às orelhas, do pescoço em direção… em direção às orelhas também… faz o mesmo na testa…, solta o cabelo, a franja tapa o adesivo da testa, o resto do cabelo bem puxado para a frente do rosto tapa o resto. E voilá! Temos a nossa Pipi Codeças recauchutada!
(ouve-se um pi-pi de um assobio
Dr.ª Sofia: Faça o favor de se sentar… um espelho, por favor… Que tal, D. Pipi Codeças?
Paciente em estúdio: E agora como faço para lavar a cara?
Dr.ª Sofia: não lava! Aguenta-se com uns toalhetes.
Paciente em estúdio: E lavar o cabelo?
Dr.ª Sofia: Simples! Quando lavar o cabelo, volta cá para repetir o processo!
(O figurante passa com a placa “Aplausos” pedindo aplausos ao público. Quando chega à outra ponta do palco, fecha-se o pano. O figurante aparece a meio do pano e apresenta a placa FIM)


Registado
margarida
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Mensagens: 827
Convidados: 0



« Responder #3 em: Setembro 12, 2020, 20:22:00 »

volto amanhã para ler Wink :yup:
Registado
Maria Gabriela de Sá
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 957
Convidados: 0



« Responder #4 em: Setembro 12, 2020, 21:18:17 »

Grande critica a certos programas televisivos da manhã...
Registado

Dizem de mim que talvez valha a pena conhecer-me.
Goreti Dias
Contribuinte Activo
*****
Offline Offline

Sexo: Feminino
Mensagens: 18507
Convidados: 994



WWW
« Responder #5 em: Setembro 14, 2020, 15:30:15 »

Exatamente. De lamentar foi o facto de a pandemia ter impedido a sua apresentação. Vamos ver quando poderá o grupo subir ao palco com a peça.
Registado
Páginas: [1]   Ir para o topo
  Imprimir  
 
Ir para:  

Recentemente
[Setembro 20, 2020, 18:01:28 ]

[Setembro 20, 2020, 17:58:52 ]

[Setembro 19, 2020, 23:02:55 ]

[Setembro 18, 2020, 14:05:13 ]

[Setembro 18, 2020, 12:08:48 ]

[Setembro 15, 2020, 12:22:19 ]

[Setembro 14, 2020, 15:35:19 ]

[Setembro 14, 2020, 15:33:27 ]

[Setembro 14, 2020, 15:32:44 ]

[Setembro 14, 2020, 15:31:46 ]
Membros
Total de Membros: 791
Ultimo: Bruna Brunelleshi
Estatísticas
Total de Mensagens: 128667
Total de Tópicos: 26420
Online hoje: 244
Máximo Online: 630
(Março 31, 2019, 09:49:42 )
Utilizadores Online
Users: 0
Convidados: 227
Total: 227
Últimas 30 mensagens:
Abril 04, 2020, 09:57:10
Bom dia para todos!
Março 20, 2020, 15:06:31
Olá para todos!
Março 19, 2020, 22:59:05
Olá para todos! Espero que estejam bem, na medida do possível!
Fevereiro 18, 2020, 18:50:53
Olá Margarida. Seja bem aparecida.
Fevereiro 18, 2020, 18:41:32
Boas!
Fevereiro 10, 2020, 19:37:51
Boa noite!
Janeiro 29, 2020, 20:06:36
Oi pessoal. FigasAbraço
Janeiro 27, 2020, 20:16:38
Boa noite a todos
Janeiro 15, 2020, 17:52:14
Boa tarde a todos
Janeiro 10, 2020, 14:03:15
Boa tarde a todos
Janeiro 06, 2020, 14:46:26
Boa tarde a todos
Janeiro 01, 2020, 20:02:37
Bom ano feliz para todos.
Janeiro 01, 2020, 10:32:02
Bom Ano!
Dezembro 18, 2019, 16:48:08
Boa tarde!
Dezembro 06, 2019, 20:13:01
Boa noite feliz para todos
Dezembro 02, 2019, 21:57:04
Boa noite feliz para todos.
Dezembro 01, 2019, 19:51:29
Boa noite feliz para todos
Dezembro 01, 2019, 18:52:15
Boa noite!
Novembro 29, 2019, 20:32:37
Boa noite feliz para todos.
Novembro 29, 2019, 17:37:17
Boa tarde!
Novembro 29, 2019, 17:35:53
Boa tarde a todos!
Novembro 12, 2019, 18:18:18
um abraço para a administração, para quem dinamiza este espaço, seja como escritor, como leitor, como comentador.
Novembro 12, 2019, 18:15:54
margarida, plenamente de acordo.
Novembro 11, 2019, 11:31:31
Bom dia. Se todos fizerem igual, não há comentários.
Novembro 09, 2019, 14:53:10
Oi Dionísio. Obrigado pelo teu comentário. Desculpa eu ser relapso a fazer muitos comentários. Evito-os, para não  louvar uns ou criticar outros. Prefiro ficar na minha, ficar no que me parece. O meu principio geral: escrever, quem lê lê, quem não lê não lê. Ponto. Leio poesia d'outros, m
Novembro 01, 2019, 14:41:40
Boa tarde  todos. Os que estão e os que virão.
Outubro 31, 2019, 14:58:38
Parabéns, Figas. Parabéns a todos os que lêem e que escrevem, parabéns a todos os que partilham escritas e comentários.
 
Outubro 10, 2019, 12:24:06
Bom dia. Hoje, andaei a pastar pelas 351 páginas da poesia e encontrei 32 poemas meus, milionários de leituras. com média de 1209 leituras cada. Obrigado a todos os meus contribuintes de lucros poéticos. FigasAbração, a todos. Nota: O Campeão é o Linguagem Decente, com 3692 leituras.Viva a D
Julho 29, 2019, 22:55:56
Olá para todos! Boas histórias e boas escritas!
Julho 02, 2019, 07:05:22
Bom dia!
Powered by MySQL 5 Powered by PHP 5 CSS Valid
Powered by SMF 1.1.20 | SMF © 2006-2007, Simple Machines
TinyPortal v0.9.8 © Bloc
Página criada em 0.436 segundos com 28 procedimentos.